Lisboa, 26 jun 2020 (Ecclesia) – A Faculdade de Ciências Humanas da Universidade Católica Portuguesa vai dinamizar a sua Lisbon Summer School 2020 dedicada ao tema “Ecoculture”, no futuro pós-pandemia, de 6 e 11 de julho, e vai realizar-se em formato online.

“O tema não podia ser mais pertinente. Numa altura em que se debate os efeitos da pandemia de Covid-19 sobre o meio ambiente, a Summer School será dedicada à reflexão sobre a inter-relação entre cultura e meio ambiente, examinando a crescente consciência do impacto negativo das atividades humanas”, explica a diretora académica do Lisbon Consortium e coordenadora do Mestrado em Estudos de Cultura.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, pela Universidade Católica Portuguesa, Diana Gonçalves afirma que, “mais do que nunca, importa discutir a necessidade de repensar, reconceptualizar e redefinir” a relação entre humanos e o mundo não humano.

A décima edição da Lisbon Summer School da FCH-Católica conta com oradores como com Lawrence Buell, Ariel Salleh, Viriato Soromenho-Marques e a coreógrafa  Vera Mantero, que mostrará a sua obra ‘O Limpo e o Sujo’, para refletir sobre a ecocultura no futuro pós-pandemia.

A Faculdade de Ciências Humanas informa que Ariel Salleh vai abrir a Summer School com uma palestra sobre ecofeminismo, uma das suas áreas de investigação, e Viriato Soromenho-Marques falará sobre valores sociais no presente momento de crise ambiental.

Entre os oradores principais, a organização destaca Lawrence Buell, prestigiado académico da área da literatura americana e da ecocrítica da Harvard University (professor emérito) e autor de obras seminais como Literature and Environment (2011), The Future of Environmental Criticism (2005).

A iniciativa do Lisbon Consortium da Faculdade de Ciências Humanas da UCP, que “promove a articulação entre o mundo artístico e o mundo académico”, vai decorrer, pela primeira vez, em formato online, entre 6 e 11 de julho, reunindo professores, curadores, artistas e jovens investigadores para uma semana de palestras, apresentações, debates e atividades artísticas que pretendem “provocar a reflexão sobre a cultura e arte contemporâneas”, este ano com mais de 100 participantes de 30 nacionalidades, de todos os continentes.

CB

Partilhar:
Share