Quando:
2 Outubro, 2021@10:00
2021-10-02T10:00:00+01:00
2021-10-02T10:15:00+01:00

Funchal, Madeira, 24 set 2021 (Ecclesia) – O bispo do Funchal vai encerrar a 2 de outubro a fase diocesana do processo de canonização de Madre Virgínia Brites da Paixão, seguindo a documentação recolhida para o Vaticano.

Em comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, a Diocese do Funchal informa que a cerimónia decorrerá na igreja paroquial de Santo António.

O processo da Madre Virgínia, como é conhecida, teve a sua abertura a 29 dezembro de 2006 com sessão no Mosteiro da Caldeira, Câmara de Lobos; foram ouvidas 15 testemunhas e recolhidas mais de 5400 páginas de autos processuais e documentos sobre a vida, virtudes da religiosa, que nasceu em 1860 e viveu até 1929.

“Tornou-se, graças às revelações particulares recebidas, uma grande missionária do Imaculado Coração de Maria conhecida em toda a Ilha da Madeira, Porto Santo, Açores, Continente. Enviou para Roma, para o Santo Padre, as revelações recebidas que tornaram possível o dogma da Assunção de Nossa Senhora ao Céu e a construção de uma Basília dedicada ao Imaculado Coração de Maria”, assinala a nota da Diocese do Funchal.O processo para a canonização tem uma primeira etapa na diocese em que faleceu o fiel católico, com “fama de santidade”; uma segunda etapa tem lugar em Roma, onde se examina toda a documentação enviada pelo bispo diocesano: se o exame dos documentos for positivo, o “servo de Deus” é proclamado “venerável”.

Após exame da documentação, efetuado pelos teólogos e especialistas, compete ao Papa declarar a heroicidade das virtudes, a autenticidade dos milagres, a beatificação e a canonização.

OC

Partilhar:
Share