Cidade do Vaticano, 19 set 2019 (Ecclesia) – O Papa vai presidir a um momento de oração a 1 de outubro, festa de Santa Teresa do Menino Jesus, para assinalar o início do mês missionário extraordinário.

A recitação das vésperas está marcada para as 18h00 (menos uma em Lisboa), na Basílica de São Pedro, no Vaticano, precedida por depoimentos e orações preparados por oito institutos missionários italianos.

A 20 de outubro, pelas 10h30 de Roma, o Papa vai presidir na Praça de São Pedro à Missa do Dia Mundial das Missões, na qual também marcam presença os participantes do Sínodo especial para a Amazónia.

A intenção de oração do Papa para outubro vai ser dedicada ao Mês Missionário Extraordinário.

O Papa Francisco anunciou formalmente a convocação de um “Mês Missionário Extraordinário”, em outubro de 2017, para reforçar na Igreja a “consciência do dever missionário”.

A iniciativa visa assinalar o centenário da promulgação da Carta Apostólica ‘Maximum illud’, com a qual “Bento XV quis dar novo impulso à responsabilidade missionária de anunciar o Evangelho”, explica o atual pontífice.

Francisco recorda o que escreveu na exortação apostólica pós-sinodal ‘Evangelii gaudium’ para considerar que “a ação missionária é o paradigma de toda a obra da Igreja”

“Não temamos empreender uma opção missionária capaz de transformar tudo, para que os costumes, os estilos, os horários, a linguagem e toda a estrutura eclesial se tornem um canal proporcionado mais à evangelização do mundo atual que à autopreservação”, refere.

O Papa deixa votos de que o centenário da Carta Apostólica ‘Maximum illud’ (novembro de 1919), sirva de estímulo para “superar a tentação frequente que se esconde por detrás de cada introversão eclesial, de todo o fechamento autorreferencial nas próprias fronteiras seguras, de qualquer forma de pessimismo pastoral”.

A preparação do Mês Missionário Extraordinário está confiada à Congregação para a Evangelização dos Povos e às Obras Missionárias Pontifícias.

OC

Partilhar:
Share