Lisboa, 08 out 2019 (Ecclesia) – No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17 de outubro), a Cáritas Portuguesa apresenta ao público o minidocumentário «Recuperar Vidas. Restaurar a Esperança» pelo olhar da guionista Inês Leitão.

O minidocumentário dá a conhecer “a história de vida de homens, mulheres e crianças que viveram o medo, perderam vidas, experimentaram os seus limites e sobreviveram” com os efeitos das cheias e dos ciclones Idai e Keneth, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A Cáritas Portuguesa mantendo a lógica de “atuação da rede internacional, em articulação direta com a Cáritas Moçambicana”, já deu início a fase de reconstrução.

Este trabalho vai decorrer num prazo de 12 meses em quatro das províncias afetadas: Sofala, Manica, Zambézia e Cabo Delgado e terá um orçamento global de 2.317.112 euros.

O minidocumentário será lançado no canal youtube da Cáritas Portuguesa.

O envolvimento de todos “na partilha” deste minidocumentário “será fundamental para que as vítimas das cheias e dos ciclones Idai e Keneth “sejam lembradas e a Cáritas possa ir ainda mais longe no trabalho que está a realizar no terreno”, acrescenta a nota.

Atendendo à ação desenvolvida através da campanha «Cáritas Ajuda Moçambique» a participação da Cáritas Portuguesa neste projeto global será de 450 mil euros, num apoio que se estima chegue a mais de 5 mil famílias, em três linhas de atuação: agricultura e meios de subsistência; água e saneamento; habitação.

Durante a fase de emergência, até ao final de junho, a Cáritas prestou assistência a cerca de 27.500 pessoas.

Esta ajuda concretizou-se na distribuição de lonas, kits de cozinha, higiene e abrigo, nas províncias de Sofala, Manica, Zambézia e Cabo Delgado.

O apoio à população de Moçambique é ainda necessário e pode ser feito através do Fundo de Emergências Internacionais da Cáritas Portuguesa – IBAN PT 50 0033 0000 01090040150 12 – e através do multibanco com a Entidade 22 222 e Referência: 222 222 222.

LFS

Partilhar:
Share