Alcochete, 22 jul 2019 (Ecclesia) – Por ocasião do 160.º Aniversário do nascimento do Servo de Deus Padre Cruz, no dia 29 de julho, vai ser celebrada missa na Igreja Paroquial de Alcochete (Diocese de Setúbal), pelas 10h30, presidida por D. José Ornelas e abre-se o jazigo da Companhia de Jesus, onde estão os restos mortais do Padre Cruz, para visita e oração.

Este ano, a Causa de Beatificação e Canonização do Padre Cruz reparte as celebrações entre Alcochete, terra que viu nascer o Servo de Deus, em 1859 e Lisboa, onde faleceu, a 1 de outubro de 1948, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O Padre Francisco Rodrigues da Cruz, quarto filho de Manuel da Cruz e Catarina de Oliveira da Cruz, era natural da vila de Alcochete, onde nasceu a 29 de Julho de 1859. Os pais, “temendo pela sua frágil vida, chamaram um sacerdote para que fosse batizado em casa, sendo as cerimónias do batismo apenas completadas em fevereiro do ano seguinte”, lê-se

Concluídos os estudos secundários, seguiu para Coimbra, onde se formou em Teologia na Universidade de Coimbra em 1880, ordenando-se sacerdote em 1882. Entrou para a Companhia de Jesus a 3 de dezembro de 1940, após ver indeferido por diversas vezes o seu pedido para entrar na Companhia, por falta de saúde.

O Processo Informativo Diocesano sobre a Fama de Santidade e das Virtudes do Padre Cruz foi enviado para a Santa Sé em 1965 e os escritos do Padre Cruz (recolha de correspondência, notas e orações) aprovados por Decreto promulgado pela Congregação das Causa dos Santos em 1971.

A Vice-postulação da Causa de Beatificação e Canonização do Padre Cruz e a nova Comissão Histórica, nomeada no início de 2019, trabalham para que avance o que falta no processo e este dê entrada na Santa Sé, com vista à Beatificação do Padre Cruz, refere o comunicado enviado à Agência ECCLESIA

LFS

Partilhar:
Share