Foto Santuário de Lourdes

Lourdes, França, 30 jun 2020 (Ecclesia) – O Santuário de Lourdes, em França, vai realizar a e-peregrinação “excecional” para todo o mundo ‘Lourdes United’ no aniversário da 18ª e última aparição da Virgem Maria, dia 16 de junho, em direto da Gruta das Aparições.

Um comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA informa que “este dia extraordinário” vai reunir “milhões de pessoas de todos os continentes”, através da televisão, rádio e redes sociais, “sob o signo da esperança e da solidariedade”, ao longo de 15 horas de transmissão em direto em 10 línguas, incluindo o português.

Do programa que vai permitir “um tempo de reencontro, de esperança e de solidariedade para reconetar com o espírito de Lourdes” contam-se transmissões das celebrações, procissões, rosários, orações e um “novo programa de televisão” ao vivo das 16h00 às 18h00 locais (menos uma hora em Lisboa).

A e-peregrinação ‘Lourdes United’, do santuário francês, vai ter a participação de “personalidades religiosas e civis” que vão testemunhar “o papel que Lourdes desempenha nas suas vidas”.

Nas duas horas de emissão ao vivo, em 15 horas de transmissão, no dia 16 de julho, no aniversário da 18ª e última aparição da Virgem Maria a Bernadette Soubirous  em Lourdes, as câmaras vão também aos bastidores para “explicar melhor a missão” do santuário, para além de variadas intervenções sobre os temas da “solidariedade, fraternidade, empenho, (entre)ajuda, esperança e procura de sentido”, reportagens, vídeos de arquivo, música ao vivo, “e outros destaques”.

“Pela primeira vez na sua história”, o Santuário de Lourdes fechou portas, para evitar a propagação do Covid-19, a 17 de março, e reabriu após quase dois meses de confinamento, a 16 de maio, mas “só pode acolher um número muito limitado de peregrinos, de acordo com um protocolo sanitário rigoroso”.

O santuário mariano tem 320 empregados e, por causa da pandemia, prevê “uma perda histórica de 8 milhões de euros” e “quase toda a área económica de Lourdes está em imensa dificuldade”.

Lourdes é um centro de peregrinação internacional que “mobiliza quase 100.000 voluntários” para acolher anualmente “3 milhões de peregrinos e visitantes de todo o mundo, incluindo mais de 50.000 pessoas doentes e deficientes”.

“A fraternidade, a generosidade e a esperança que o santuário carrega há 162 anos nunca foi tão essencial. Em Lourdes, os pobres, os frágeis, os doentes e as pessoas com deficiência têm o primeiro lugar”, assinala ainda o comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

CB/OC

 

Lourdes quer ser plataforma de ligação entre vários Santuários marianos

Partilhar:
Share