Lisboa, 19 jul 2019 (Ecclesia) – O Artis – Instituto de História da Arte da Faculdade de Letras, da Universidade de Lisboa, promove o curso livre ‘A Arte Moderna e a Arte da Igreja’, entre 23 e 28 de setembro, na Capela do Rato.

No programa enviado à Agência ECCLESIA pela Capela do Rato destaca-se a visita guiada à igreja de Moscavide, que tem obras de Manuel Cargaleiro, Lagoa Henriques, José Escada, Madalena Cabral, João de Almeida, pelo arquiteto João Alves da Cunha no último dia da formação, entre as 10h30 e as 12h30 de 28 de setembro.

Em cada um dos dias do curso diferentes oradores vão falar sobre diferentes tópicos, a começar pela “História”, com os coordenadores científicos desta iniciativa Maria João Baptista Neto e João Alves da Cunha, dos “protagonistas”, da “Igreja”, dos “curadores” e dos “artistas”, respetivamente de 23 a 27 de setembro, entre as 18h00 e as 20h00.

As vagas para o curso livre promovido pelo Artis ‘A Arte Moderna e a Arte da Igreja’ são limitadas e as inscrições encerram a 15 de setembro.

A formação toma o título do “expressivo do ensaio” do padre Manuel Mendes Atanázio que foi publicado há 60 anos e assinala também os 50 anos da conclusão do Movimento de Renovação da Arte Religiosa – MRAR.

“Se até ao século XX, a Arte sempre tivera um espaço privilegiado no seio da Igreja Católica, grande mecenas de artistas e programas arrojados, muitas dúvidas e receios ameaçaram, a partir das primeiras décadas de novecentos, essa relação intemporal”, assinala o Instituto de História da Arte.

Na nota recebida a organização recorda também o apelo do Papa Paulo VI aos artistas – “A Igreja tem necessidade de vós” (8 de dezembro de 1965) – e que eles responderam “dando origem a algumas das mais belas obras da história da Arte Moderna e da Arte da Igreja, de todos os tempos”.

CB

Partilhar:
Share