Cidade do Vaticano, 09 abr 2019 (Ecclesia) – A secção ‘Migrantes e Refugiados’, do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé), dinamiza uma conferência internacional sobre tráfico humano, a partir de hoje até dia 11 de abril, na Fraterna Domus de Sacrofano, Roma.

O sítio online ‘Vatican News’ informa que este encontro reúne 200 especialistas e pretende colocar em prática as Orientações pastorais sobre o Tráfico de Pessoas, da Secção Migrantes e Refugiados, e que foram aprovadas pelo Papa Francisco.

O documento, um conjunto de “orientações pastorais sobre o tráfico de pessoas”, que foi publicado a 17 de janeiro, alerta para os perigos crescentes do “contrabando de migrantes” e pede uma ação concertada, a nível internacional, na defesa das vítimas.

“O contrabando de migrantes conduz com frequência ao crime do tráfico de seres humanos. Muitos adultos, ao procurarem escapar à guerra ou aos desastres naturais, acabam por se tornar vítimas do tráfico ou por ser forçados à escravidão”, lê-se nas orientações nas orientações que advertem para a linha “cada vez mais ténue” que separa o contrabando de migrantes e o tráfico humano.

A conferência internacional termina, esta quinta-feira, depois dos participantes serem recebidos em audiência pelo Papa Francisco, às 09h00 (menos uma hora em Lisboa), no Vaticano.

A 5 de abril, o Vaticano lançou uma campanha multimédia, com mensagens do Papa, para sensibilizar as comunidades católicos para a proteção dos migrantes e refugiados, uma iniciativa da secção ‘Migrantes e Refugiados’ do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Santa Sé) que tem como pano de fundo a celebração do 105.º Dia Mundial do Migrante e do Refugiado (29 de setembro), que este ano tem como tema ‘Não se trata apenas de migrantes’.

O ‘vídeo do Papa’ com a intenção de oração para o mês de fevereiro também foi dedicado ao tema do ‘tráfico de pessoas’, onde Francisco alertou para a “trágica realidade” da escravatura na sociedade atual, que “não é algo de outros tempos” mas da atualidade, “tanto ou talvez mais do que antes”; Foi publicado no dia 7, véspera da memória litúrgica da Santa sudanesa Josefina Bakhita, quando a Igreja Católica celebra a sua Jornada Mundial de Oração e Reflexão contra o Tráfico de Pessoas.

CB

Direitos Humanos: Vaticano publica «manual» contra tráfico de pessoas

Partilhar:
Share