Porto, 07 nov 2019 (Ecclesia) – A Cátedra Poesia e Transcendência Sophia de Mello Breyner [UCP Porto], em parceria com a Faculdade de Teologia e o Secretariado Nacional da Pastoral da Cultura, organiza um congresso, entre sexta-feira e sábado, no âmbito das relações entre estudos teológicos e literários, entre poesia e transcendência.

O colóquio terá lugar na Universidade Católica Portuguesa – Polo do Porto, e vai dar particular atenção aos seguintes eixos temáticos: “linguagem poética e linguagem teológica: continuidades e descontinuidades”; “linguagem poética e linguagem mística: inter[con]textualidades” e “linguagem poética e sagrado: aproximações estético-fenomenológicas”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

«Trazida ao espanto da luz»: o assombro e a estranheza, o deslumbramento e o abismo, sugeridos pelo verso de Sophia de Mello Breyner Andresen, inspiram o primeiro congresso «no âmbito das hermenêuticas do religioso no espaço literário, com especial incidência sobre a sua dimensão poética» organizado no contexto do novo projeto Teotopias, refere o comunicado.

La elocuencia del mistério”, “O sagrado e o mistério como categorias de análise do religioso na literatura. Os casos de Dalila Pereira da Costa e de Mário Cláudio”, “Redenção e deformidade. A poética do estranhamento como discurso teológico da modernidade” e “Literatura y hospitalidad. El giro estético-dramático de la teologia” são os temas das conferências e painéis da manhã do primeiro dia.

Durante a tarde estão previstas seis intervenções, entre as quais “Razón teológica del arte literario”, “A salvação que habita a palavra. Um diálogo entre teólogos e poetas”, “A dimensão metafísica do banal profano. Graham Greene entre a literatura, o cinema e o ensaio”.

O programa prossegue na manhã de sábado com “«De mãos vazias perante a morte». Sobre o vazio de Deus em Vergílio Ferreira”; “«As coisas em que penso não existirão muitas vezes». A associação metonímica como princípio de continuidade em «Toda a Terra», de Ruy Belo”; “«De poderes abrir a vida». Sobre a casa na poesia de Daniel Faria e de Luiza Neto Jorge”; “«Silêncio de luz». Mística musical em Jorge de Sena”, “«Monoteísmo da razão e do coração, politeísmo da imaginação e da arte». A mitologia nova em Fernando Pessoa e Sophia de Mello Breyner” e “Frei Agostinho da Cruz: um poeta para o nosso tempo”.

“«E se Deus nos falta?» Inquietações espirituais e formas de relação com Deus na literatura portuguesa contemporânea”, “O espanto da luz e a inocência da carne. A poesia de Sophia de Mello Breyner e de Adélia Prado”;  “O transcendente, o sagrado e o cristão na obra de Sophia de Mello Breyner”, “«No tempo dividido». Mistagogia da temporalidade na poesia de Sophia” são as conferências agendadas para a tarde, antecedendo um recital de poesia e a sessão de encerramento, que conta com a intervenção da reitora da Universidade Católica, Isabel Capeloa Gil.

LFS

Igreja/Cultura: Sophia de Mello Breyner Andresen, a poeta e a cidadã inteira (c/vídeo)

Partilhar:
Share