Foto DR – Ensemble Moços do Coro

Porto, 01 Jul 2020 (ECCLESIA) – O «Ensemble Moços do Coro», que desenvolve o seu trabalho em torno da preservação e dignificação da música sacra, lança hoje (01 julho) o seu mais recente trabalho videográfico dialogando a sua expressão musical com a arte plástica do pintor João Sarmento.

O projeto deste grupo vocal profissional sediado na cidade do Porto em formato videográfico pode-se “considerar único pois contempla o diálogo entre duas expressões artísticas no mundo da arte: A música e a pintura”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Tendo como ponto de partida a obra «Nunc dimittis» do compositor estoniano Arvo Pärt sob execução do ensemble vocal, o pintor João Sarmento desenvolve “um trabalho de serigrafia inspirando-se nas palavras proferidas pelo coro aquando da execução desta obra em período de confinamento”, lê-se

Trata-se ainda de um apelo “ao olhar desmemoriado a que tem vindo a ser sujeito o mundo artístico, demonstrando, neste trabalho, a união e cooperação entre as diversas correntes artísticas”.

O trabalho foi concluído pela designer gráfica Rita Rebelo de Andrade, e todos aqueles que o contemplarem podem, como resultado final, “escutar a obra musical e simultaneamente, visualizar todo o processo de criação da peça de arte até ao seu resultado final em diálogo com filmagens do coro aquando da execução da obra”.

Ambos os processos de montagem, quer da obra musical, quer da obra plástica, foram “cuidadosamente filmados” e, após passarem por um processo de edição pela designer, “harmoniosamente resultam neste mais recente trabalho com cerca de 4 minutos”.

Este projeto contou com a colaboração e coordenação do compositor Alfredo Teixeira e do arquiteto João Norton (docentes da Universidade Católica Portuguesa) e pelo maestro titular do ensemble Nuno Miguel Almeida.

LFS

Partilhar:
Share