Funchal, 24 abr 2019 (Ecclesia) – A Diocese do Funchal e a edilidade local celebram, dia 01 de maio, o voto de São Tiago Menor com uma procissão desde a Sé até à Igreja paroquial do Socorro, em Santa Maria Maior.

Esta procissão do voto ao “nosso padroeiro está integrada nos 600 anos dos Descobrimentos da Madeira e do Porto Santo”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A personalidade do povo madeirense “sempre foi moldada por situações dolorosas, tais como: ataques dos piratas, epidemias, aluviões e mais recentemente os incêndios”.

Este mesmo povo, em “horas de amargura”, nunca deixou de recorrer à proteção do Céu, nomeadamente, quando “a peste assolou a população, nas primeiras décadas do século XVI”.

A caminho da celebração dos 500 anos, daquele longínquo 01 de maio de 1521, quando “a peste dizimava a vida de tantos madeirenses”, nesse mesmo dia “todo o povo de Deus, clero e autoridades, reunidos, na Sé do Funchal, elegeram São Tiago, como Padroeiro da cidade do Funchal”, revela o comunicado.

Como “sinal de gratidão” fez-se a promessa de construir uma Igreja em sua honra e fazer uma procissão que, atualmente, se realiza entre a Sé e a Igreja de Santa Maria Maior, que está denominada como procissão o «Voto de São Tiago».

LFS

Partilhar:
Share