Funchal, Madeira, 24 jun 2019 (Ecclesia) – O Centro de Estudos e Desenvolvimento, Educação, Cultura e Social da Calheta (Diocese do Funchal) lança, dia 26 deste mês, uma “coleção inédita sobre o património religioso” daquele concelho.

O primeiro volume é referente à freguesia do Arco da Calheta, nomeadamente às paróquias do Loreto e do Arco da Calheta, intitula-se “Arco da Calheta, património religioso e alguns aspectos do quotidiano”, uma investigação do professor Paulo Ladeira, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A apresentação vai ser feita pelo bispo do Funchal, D. Nuno Brás, e pela historiadora do CLEPUL, Cristina Trindade, e conta com a presença do presidente da Câmara Municipal da Calheta, Carlos Teles e do secretário Regional da Educação, Jorge Carvalho

O lançamento, na igreja paroquial do Arco da Calheta, faz parte das comemorações dos 517 anos de elevação a Vila do Município da Calheta e no livro, ao longo de 25 capítulos e 336 páginas, ilustrado com fotografias e um mapa, é apresentado o resultado da investigação ao património religioso, edificado na freguesia, desde os finais do século XV até à actualidade.

Um dos capítulos do livro é de autoria do professor Manuel da Silva Leça e intitula-se “Arco da Calheta – costumes religiosos e sociais nesta freguesia, nos anos de 1930 a 1950”.

O prefácio é do bispo do Funchal, D. Nuno Brás, e o posfácio é do professor madeirense José Eduardo Franco, Diretor CIDH – Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização da Universidade Aberta/CLEPUL – Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

LFS

Partilhar:
Share