Quando:
29 Setembro, 2021@15:00_16:00
2021-09-29T15:00:00+01:00
2021-09-29T16:00:00+01:00

Coimbra, 23 set 2021 (Ecclesia) – A Diocese de Coimbra vai apresentar o Plano Pastoral para o triénio 2021-2024, “especialmente dedicado aos jovens”, numa conferência de imprensa no dia 29 de setembro, pelas 15h00, na Casa Episcopal.

“Numa altura em que já se vive uma grande onda de entusiasmo rumo às Jornadas Mundiais da Juventude 2023, a Diocese de Coimbra inicia um novo triénio de caminhada pastoral, especialmente dedicado aos jovens, com o objetivo de lhes abrir novos caminhos de encontro com Cristo e potenciar a sua integração na Igreja”, destaca a Diocese de Coimbra.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, a diocese informa que vão participar na conferência de imprensa de apresentação do Plano Pastoral para o triénio 2021-2024 o bispo de Coimbra D. Virgílio Antunes, o vigário episcopal para a pastoral, o padre Manuel Carvalheiro, e Ana Filipa Santos, membro do Conselho Pastoral Diocesano.

“O Plano Pastoral Diocesano será um instrumento unificador de orientações, perspetivas e sonhos da nossa Igreja de Coimbra, que se sente a caminhar em sintonia com o Espírito de Deus, necessitada de juventude e que se deseja ver renovada em todas as suas pessoas e estruturas por uma presença maior dos jovens tocados pela fé em Jesus Cristo”, explicou D. Virgílio Antunes na carta pastoral ‘Jovem, levanta-te! Cristo vive.’ para o triénio 2021-2024.

A Diocese de Coimbra assinala que o plano pastoral para os próximos três anos, “inspirado no dinamismo sinodal”, foi elaborado com base na avaliação ao plano pastoral do triénio anterior e com o contributo das respostas aos questionários realizados aos Conselhos Pastorais e Equipas de Animação Pastoral, aos jovens integrados na Igreja, bem como a jovens não crentes.

O novo plano pastoral centra-se nos jovens mas “dirige-se a toda a Igreja diocesana” e o seu bispo convida a comunidade a “avançar com confiança, esperança e fé”.

D. Virgílio Antunes pede o contributo de todos para a “realização desta obra comum”, a construção de uma “Igreja jovem, viva, acolhedora e fraterna”, como acreditam que “Deus a deseja”.

O plano pastoral tem três objetivos gerais que se revelam como metas que querem “alcançar, conscientes de que cada um vale por si mesmo” mas têm, ao mesmo tempo, relação com os outros dois e não devem ser entendidos como uma sequência, “mas são para operacionalizar em simultâneo”: “Envolver os jovens na edificação da Igreja”, “proporcionar aos jovens o encontro com Jesus Cristo” e “acompanhar o discernimento vocacional dos jovens”.

São também apresentados “desafios concretos” para cada comunidade/unidade pastoral como ter “um serviço de pastoral de juvenil organizado” e um serviço de pastoral e discernimento vocacional, ter um centro juvenil “como espaço de encontro, formação, oração, convívio”, a promoção de iniciativas de espiritualidade – retiros, missões, jornadas de voluntariado – e a valorização de “grandes atividades” como campos de férias, peregrinações, caminhadas.

CB

Partilhar:
Share