Braga, 07 mar 2019 (Ecclesia) – A Arquidiocese de Braga vai promover o ciclo de conferências «Nova Ágora 2019» que, em três sessões, vai abordar temas como “Poder e Corrupção”, “Populismos” e “Migrações”.

A iniciativa decorre a 22 e 29 de março e a 5 de abril, este ano em três cidades: Guimarães, Vila Nova de Famalicão e Braga.

A nova edição foi apresentada em conferência de imprensa no Espaço Vita, onde o arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, questionou a capacidade de “erradicar” a corrupção, que considerou um “flagelo”, criticando os populismos que “determinam orientações políticas em todo o planeta”.

O padre Paulo Terroso, diretor do Departamento de Comunicação da Arquidiocese de Braga, começou por explicar que a “descentralização” deste ciclo se prende com um certo grau de “maturidade” que a Nova Ágora já conseguiu atingir depois de quatro edições, exigindo assim uma nova dinâmica.

Já o padre Eduardo Duque, coordenador do evento, realçou o facto de a ‘Nova Ágora’ substituir as antigas Conferências Quaresmais, proferidas na Catedral de Braga pelo arcebispo primaz.

“Vemos a Nova Ágora como um momento de encontro e partilha com outras pessoas. Cada vez mais faz sentido esta dinâmica até porque a dimensão religiosa já não é a única a dar sentido à vida das pessoas e temos de respeitar isso”, explicou, numa intervenção divulgada pela arquidiocese minhota.

No dia 22 de março, os “Olhares sobre o Poder e Corrupção” preenchem o Paço dos Duques, em Guimarães, com as intervenções de Joana Marques Vidal, procuradora-geral adjunta no Tribunal Constitucional; Luís de Sousa, subdiretor e investigador auxiliar no Instituto de Ciências Sociais (ICS-ULisboa); e Paulo de Morais, professor universitário e presidente da “Frente Cívica”; a moderação fica a cargo do jornalista António Mateus.

A 29 de março, o debate é sobre “Populismos”, na Casa das Artes, em Famalicão, com Paulo Rangel, deputado ao Parlamento Europeu e vice-presidente do PPE; José Filipe Pinto, professor catedrático da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias; e Felipe Pathé Duarte, professor/investigador universitário e consultor; o jornalista Carlos Magno modera o debate.

A terceira e última conferência deste ano acontece novamente a 5 de abril, em Braga, no Espaço Vita: António Vitorino, diretor-geral da Organização Internacional para as Migrações; Pedro Calado, alto-comissário para as Migrações; e José Luís Carneiro, secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, discutem as “Migrações” e encerram o ciclo de conferências desta Nova Ágora, com moderação de Ana Paula Marques, professora da Universidade do Minho.

Todas as conferências começam pelas 21h00 e a entrada é gratuita, sujeita a inscrição em www.novaagora.pt.

LFS/OC

Partilhar:
Share