Faro, 12 jul 2019 (Ecclesia) – As Paróquias de Tavira, na Diocese do Algarve, através da empresa ArtGilão e a Casa Santos Lima apresentam hoje o vinho «Sete Cavaleiros do Castelo», pelas 19h00, na Rua do Cais e Mercado da Ribeira.

“Temos de dar a conhecer os produtos locais, aqueles que são verdadeiramente marcas culturais da nossa cidade e região e o vinho surgiu logo como um dos que mais nos interessava”, disse o pároco e gerente da ArtGilão – Atividades Religiosas e Turísticas de Tavira.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo jornal ‘Folha de Domingo’, o padre Miguel Neto explica que a ideia surgiu há mais de um ano, quando procuravam “novos produtos para introduzir nas linhas de merchandising”.

“Desde a primeira hora a Casa Santos Lima mostrou grande recetividade a este projeto. Começámos a trabalhar para que a ideia se concretizasse e surgiu este ‘Sete Cavaleiros do Castelo’, criado com um nome que tem tudo a ver com a história destas paróquias e da cidade de Tavira”, desenvolve.

O sacerdote contextualiza que o nome dos vinhos remete para a época da reconquista cristã, quando as forças portuguesas chegam ao Algarve, “por volta de 1238 – Tavira terá sido conquistada a 11 de junho de 1239 (maio de 1240, segundo Alexandre Herculano ou mesmo 1242 segundo outras fontes) pela mão de D. Paio Peres Correia, Mestre da Ordem de Santiago – e diz a tradição que esta conquista foi uma represália daquela Ordem pela morte de sete de seus cavaleiros numa emboscada de que foram vítimas quando caçavam no sítio das Antas (Freguesia da Luz)”.

“Desde então, estes jovens combatentes – D. Pedro Pires (Peres ou Rodrigues, comendador da Ordem de Santiago de Castela), Mem do Vale, Durão (ou Damião) Vaz, Álvoro (Álvaro) Garcia (ou Garcia Estevam), Estêvão (Estevam) Vaz (Vasques), Beltrão de Caia e mais um mercador judeu de nome Garcia Roiz (ou Rodrigues) – fazem parte do imaginário e das lendas da cidade”, acrescenta a empresa ArtGilão numa nota de imprensa.

Os vinhos – um branco, um tinto e um rosé, produzidos com castas Arinto, Crato Branco, Touriga Nacional e Syrah, – que vão ser apresentados esta tarde, no âmbito do evento “Tavira, os Dias do Vinho”, vão ser as propostas desenvolvidas no âmbito desta parceria entre a casa de vinhos que tem produção naquele concelho algarvio e a empresa das paróquias de Tavira, que explicam querer “associar um produto de excelência ao património” da cidade.

“A imagem escolhida para o rótulo destes vinhos remete-nos, precisamente, para o Castelo e para a igreja de Santa Maria, local onde se julga estarem sepultados estes cavaleiros”, destaca o padre Miguel Neto.

O pároco de Tavira pretende que os vinhos possam ser vendidos não apenas nas lojas da empresa mas noutros locais sendo também um produto «cartão-de-visita» da cidade: “O que desejamos é que este vinho, que tem uma qualidade altíssima, possa ser apreciado pelos tavirenses e por todos os que nos visitam, nacionais ou estrangeiros”.

“Quando se proporcionou esta colaboração com ArtGilão, foi com muito entusiasmo que aderimos a esta ideia e estamos confiantes que ‘Os Sete Cavaleiros do Castelo’ irão contribuir para a promoção da excelente aptidão e grande potencial das vinhas e do vinho desta região”, disse José Luís Santos Lima Oliveira da Silva, bisneto do fundador da Casa e proprietário da mesma, divulga o jornal diocesano ‘Folha da Manhã’.

CB

Partilhar:
Share