Foto Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Faro, 09 set 2020 (Ecclesia) – O diretor espiritual do Movimento dos Convívios Fraternos (MCF) na Diocese do Algarve anunciou uma ‘Semana Conviva’, de 25 a 31 de outubro, aos 42 convivas que participaram no encontro nacional este ano realizado online e nas Igrejas locais.

O padre António de Freitas explicou que a ‘Semana Conviva’ vai ser promovida sobretudo através dos meios digitais “com pequenos testemunhos, pequenas partilhas e um momento de oração” mas pode incluir um encontro presencial, com “uma eucaristia, uma vigília ou uma adoração”, informa o jornal diocesano ‘Folha do Domingo’.

O movimento juvenil dos Convívios Fraternos promoveu o 47.º encontro nacional, com o tema “#Ao Encontro”, no sábado, dia 5 de setembro, este ano em formato online mas com um programa que incluia uma Eucaristia presencial nas dioceses.

Foto Samuel Mendonça/Folha do Domingo

O diretor espiritual do Movimento dos Convívios Fraternos (MCF) na Diocese do Algarve questionou os 42 convivas que participaram na Missa na igreja das Ferreiras ondem “andam os outros convivas” das suas paróquias ou que fizeram o encontro com eles e incentivou-os a “irem procurar quem afastou do movimento”.

“Vamos à procura dos outros. Este tempo de pandemia não pode anular a nossa preocupação de ir ao encontro uns dos outros”, afirmou o padre António de Freitas.

“Jesus pede que profetizemos, que anunciemos o seu amor aos outros. A cada um de nós Jesus pede este movimento de irmos ao encontro dos outros”, acrescentou.

O sacerdote incentivou os convivas a realizarem nas suas paróquias um encontro mensal “para adorar Jesus na Eucaristia, para partilhar algum tema da vida ou da palavra de Deus” e para colocarem “à consideração dos outros as dificuldades na vida da fé”.

Neste contexto, o diretor espiritual do MCF na Diocese do Algarve pediu também que em cada paróquia os convivas criem “uma rede de contactos para que seja mais fácil partilharem com todos os outros o que vai acontecendo”.

“Que possamos levar daqui a coragem, o entusiasmo e a força para nos começarmos a relançar. Não podemos continuar a viver cada um no seu sítio com os medos, as fugas. Lancemo-nos para a frente. Cristo está connosco e conta connosco”, desenvolveu o padre António de Freitas, realçando que a comunidade, a eucaristia e a oração “são fundamentais na vida de um cristão e de um conviva”.

Foto Samuel Mendonça/Folha do Domingo

“Sem oração, eucaristia e comunidade perdemo-nos. Ninguém sozinho consegue fazer bem o caminho”, observou o diretor espiritual do Movimento dos Convívios Fraternos na Diocese do Algarve, divulga o jornal diocesano ‘Folha do Domingo’.

Os Convívios Fraternos nasceram a 17 de maio de 1968, em Castelo Branco, da visão pastoral do padre Valente de Matos; A Conferência Episcopal Portuguesa aprovou os estatutos do movimento a 1 de março de 2010.

O movimento juvenil católico dirige-se a adolescentes e jovens a partir dos 16 anos a quem proporciona um retiro de três dias, em três etapas: No encontro com Deus, no encontro intrapessoal e com os outros que estão a viver a mesma experiência.

CB

Partilhar:
Share