Quando:
16 Fevereiro, 2019 todo o dia
2019-02-16T00:00:00+00:00
2019-02-17T00:00:00+00:00
Onde:
Rua Francisco Marto
52 2495-448 Fátima
Portugal

Fátima, 14 fev 2019 (Ecclesia) – O Instituto Missionário da Consolata assinala este sábado em Fátima 75 anos de presença em Portugal, com uma peregrinação ao santuário de toda a família da congregação, cuja ação no país abrange os mais variados setores pastorais.

Numa mensagem dedicada a este jubileu, partilhada com a Agência ECCLESIA, o Instituto Missionário da Consolata recorda e agradece a todos quantos “no passado, no presente e no futuro” contribuem com o seu “sacrifício” para que “a Igreja de Cristo seja difundida pelo mundo”.

“Fazer memória é viver de novo a vida passada na vida presente, de olhos postos no futuro”, pode ler-se.

A 29.ª Peregrinação da Família Missionária da Consolata a Fátima vai acontecer este sábado, 16 de fevereiro, em referência ao dia litúrgico do Beato José Allamano, fundador do referido Instituto a nível internacional.

A iniciativa começa às 9h30, com o acolhimento aos participantes junto ao Seminário da Consolata, e prossegue com uma Via-Sacra até aos Valinhos.

Da parte da tarde, está marcada uma Missa de festa na Basílica da Santíssima Trindade, pelas 15h30, e posteriormente a Família da Consolata está convidada a seguir em procissão até à Capelinha das Aparições, para a saudação e consagração a Nossa Senhora.

A peregrinação da Família Missionária da Consolata a Fátima, no âmbito dos 75 anos da presença da congregação em Portugal, começa esta sexta-feira à noite, com uma vigília juvenil a partir das 21h00.

Os Missionários da Consolata chegaram a Portugal em 1943, pela mão do padre João de Marchi, e desenvolveram a sua atividade a partir de Fátima com uma preocupação inicial pela animação missionária e vocacional, e pelo acolhimento e formação de candidatos ao sacerdócio e à vida religiosa.

Atualmente, o trabalho da congregação estende-se por um conjunto diversificado de áreas, como podemos ver no site oficial da Consolata.

A sua ação envolve a “pastoral missionária nas paróquias”; a evangelização, em especial “dos mais pobres e das minorias”; a pastoral juvenil, na formação dos mais novos, na “proposta da vocação à vida consagrada e ao laicado missionário”.

O Instituto Missionário da Consolata está envolvido também “na promoção da justiça e da solidariedade”, através da concretização de “projetos missionários e de causas humanitárias mundiais”.

Destaque também para a presença em setores como a comunicação social, “dando a conhecer e apoiando a atividade missionária através da revista ‘Fátima Missionária’ e dos sites do Instituto”; na cultura, “através do Consolata Museu de Arte Sacra e Etnologia”, e no Turismo religioso, “acolhendo peregrinos de Fátima e apoiando causas missionárias”.

JCP

Partilhar:
Share