Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Dez
3
Seg
Ordinariato Castrense: D. Rui Valério toma posse como capelão-chefe a 3 de dezembro
Dez 3@17:30

Foto: Arlindo Homem

Lisboa, 30 nov 2018 (Ecclesia) – D. Rui Valério, bispo da Diocese das Forças Armadas e de Segurança, vai tomar posse como Capelão-Chefe do Ordinariato Castrense, esta segunda-feira, às 17h30.

Em comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o Ordinariato Castrense informa que a cerimónia vai ter lugar no Salão Nobre do Ministério da Defesa Nacional, com a presença dos ministros da Defesa e da Administração Interna.

A Capelania-Mor, de acordo com as disposições do artigo 5.º do Decreto-Lei 251/2009, é um órgão de natureza inter-religiosa integrado no Serviço de Assistência Religiosa das Forças Armadas e das Forças de Segurança, que assegura o regular funcionamento da assistência e compreende na sua composição um capelão-chefe, por cada confissão professada, que coordena a respetiva assistência religiosa.

A tomada de posse canónica de D. Rui Valério, ordenado bispo no último domingo, vai acontecer na terça-feira, numa cerimónia militar na Calçada da Memória, seguida de uma Missa, às 11h00, presidida pelo prelado.

A Igreja Católica coloca sob a jurisdição do Ordinariato Castrense todos os fiéis militares e também aqueles que, por vínculo da lei civil, se encontram ao serviço das Forças Armadas; são também setores integrantes as Forças de Segurança, ou seja, a Guarda Nacional Republicana e a Polícia de Segurança Pública.

A 27 de outubro, nomeou D. Rui Valério, de 53 anos, como bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança em Portugal, sucedendo no cargo a D. Manuel Linda, atual bispo do Porto.

D. Rui Manuel Sousa Valério é natural da Urgueira, no Concelho de Ourém, e conta no seu percurso com vários anos de serviço junto das forças militares.

Entre 1992 e 1993 foi capelão militar no Hospital da Marinha, serviço que assumiu também na Escola Naval, de 2008 a 2011.

O Serviço de Assistência Religiosa das Forças Armadas e das Forças de Segurança foi regulamentado em 2009, na sequência da Concordata assinada entre Portugal e a Santa Sé em 2004, sendo constituído pela Capelania-Mor e pelos centros de assistência religiosa da Armada, do Exército, da Força Aérea, da Guarda Nacional Republicana e da Polícia de Segurança Pública.

OC

Mar
19
Ter
Ordinariato Castrense: Peregrinação a pé ao Santuário de Fátima
Mar 19_Mar 22 todo o dia

Lisboa, 15 mar 2019 (Ecclesia) – A Diocese das Forças Armadas e das Forças de Segurança, através Unidade de Segurança e Honras de Estado da GNR, organiza, de 19 a 22 deste mês uma peregrinação a pé ao Santuário de Fátima.

A peregrinação tem como ponto de partida a Igreja dos Navegantes (Paróquia do Parque das Nações – Lisboa) e os peregrinos chegam a Fátima na manhã de 22 de março juntamente com uma peregrinação a cavalo, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Pelas 12h00, os peregrinos recitam o terço na capelinha das aparições seguida da celebração eucarística, às 12h30, presidida pelo Bispo das Forças Armadas e das Forças de Segurança, D. Rui Valério.

LFS

Mai
16
Qui
Ordinariato Castrense: Peregrinação Militar ao Santuário de Lourdes
Mai 16_Mai 21 todo o dia

Lisboa, 15 mai 2019 (Ecclesia) – Os cerca de 250 militares portugueses que participam na Peregrinação Militar Internacional ao Santuário de Lourdes (França) partem esta quinta-feira (16 maio) rumo aquele santuário mariano.

Com o tema «Procura a Paz e encontrá-la-ás», a Peregrinação Militar ao Santuário de Lourdes realiza-se, este ano, entre o dia 16 e 21 de maio, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A cerimónia de abertura acontece na Basílica de São Pio X, sexta-feira, às 21h15m, e no sábado de manhã, às 08h30m, os peregrinos portugueses iniciam um desfile que os conduzirá à Capela de Notre Dame.

Lá, depois de um momento de reconciliação, participam numa missa presidida pelo Ordinário Castrense para Portugal, D. Rui Valério e concelebrada pelos capelães militares, que, juntamente com ele, acompanham os portugueses nesta peregrinação.

A tarde de sábado é preenchida com um festival de música nas ruas da cidade e às 17h30m acontecerá uma cerimónia militar de homenagem aos militares que deram a sua vida no campo da batalha, junto ao monumento aos mortos.

A celebração de domingo é presidida por D. Antoine de Romanet, Bispo da Diocese das Forças Armadas Francesas.

LFS

Jun
27
Qui
Fátima: Peregrinação militar nacional à Cova da Iria
Jun 27_Jun 28 todo o dia

Fátima, 28 jun 2019 (Ecclesia) – A peregrinação militar ao Santuário de Fátima começa esta quinta-feira e encerra amanhã e tem como lema «Procura a Paz e encontrá-la-ás».

A peregrinação vai ser presidida por D. Rui Valério, Bispo das Forças Armadas e de Segurança, e começa, às 16h30, com a concentração dos peregrinos na rotunda sul daquele santuário mariano, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Pelas 17hoo realiza-se uma via-sacra nos Valinhos e às 21h15 faz-se a concentração na Capelinha das Aparições que antecede o rosário e procissão eucarística presidida por D. Rui Valério, lê-se na nota.

Amanhã, pelas 11h00, celebra-se a missa na Basílica da Santíssima Trindade que vai ser presidida por D. Rui Valério, Bispo das Forças Armadas e de Segurança.

LFS

Jul
8
Seg
Lisboa: Missionário apresenta livro que tem como objetivo o apoio a Moçambique
Jul 8@17:00_19:00

Foto: O padre Carlos Jacob trabalhou durante 13 anos como missionário em Moçambique, AE/JCP

Lisboa, 06 jul 2019 (Ecclesia) – O padre Carlos Jacob, dos Missionários de São João Batista, vai apresentar esta segunda-feira em Lisboa o livro ‘Missão em África: Lançar sementes, colher sorrisos’, cuja venda reverte a favor do trabalho da congregação em Moçambique e mais concretamente das vítimas dos ciclones naquele país

O lançamento deste projeto, que conta com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos, está marcado para as 17h00 no salão nobre (Sala D. Luís) das instalações do Edifício Sede da CGD, em Lisboa

O autor, o padre português Carlos Jacob, de 59 anos, integra a congregação dos Missionários de São João Batista, que está presente em Portugal mas também em outros países como é o caso de Moçambique, onde aquele sacerdote tem colaborado em várias missões.

Nos últimos meses, as atenções têm estado voltadas para a tragédia que atingiu aquele país lusófono há cerca de um mês, com a passagem do ciclone Idai, que provocou mais de 600 mortos, 70 mil desalojados e deixou pelo menos de 350 mil  em risco de vida.

Pouco tempo depois, o mesmo território foi atingido por um novo furação, batizado como Kenneth, que levou nova vaga de destruição ao país lusófono, embora felizmente em menor escala.

Fundada em 1948 na Alemanha, a congregação dos Missionários de São João Batista dedica-se ao apoio dos mais pobres e desfavorecidos e ao aprofundamento e anúncio da fé cristã junto das comunidades.

Na sessão de apresentação do livro ‘Missão em África: Lançar sementes, colher sorrisos’, do padre Carlos Jacob, nas instalações do Edifício Sede da CGD em Lisboa, estarão entre outras figuras o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca; Joana Clemente, da HELPO, Carlos Almeida, da HELPO Moçambique; Alfredo Filipe, da Câmara de Comércio Brasil-Portugal, e Paulo Moita de Macedo, da Caixa Geral de Depósitos.

JCP