Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Dez
25
Qua
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 25 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
27
Sex
Braga: D. Jorge Ortiga homenageia casais em bodas matrimoniais
Dez 27@21:00

Braga, 18 nov 2019 (Ecclesia) – O Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, vai marcar presença na edição deste ano do Natal em Família, dia 27 de dezembro, às 21h00, levado a cabo pelo arciprestado de Fafe, para homenagear os casais que celebram em 2020 bodas matrimoniais.

O sarau decorre no Teatro Cinema de Fafe e contará com a presença do grupo «Mendigos de Deus», acompanhados pela Irmã Maria Amélia da Costa, uma “referência da música católica em Portugal, no concerto musical que preencherá a segunda parte da sessão”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A IV edição do Natal em Família recebe pela primeira vez D. Jorge Ortiga que entregará uma lembrança aos casais que em 2020 fazem 1, 25, 50 ou 60 anos de matrimónio.

LFS

Dez
28
Sáb
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 28 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
29
Dom
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 29 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Jan
1
Qua
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Jan 1 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Jan
3
Sex
Catequese Familiar: Formação para animadores de Braga e Viana do Castelo
Jan 3@21:00_22:30

Viana do Castelo, 31 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Educação Cristã de Adultos de Braga e o Secretariado Diocesano de Catequese de Viana do Castelo promovem, de 08 de novembro a 31 de janeiro, uma formação para animadores de catequese familiar.

As sessões de formação, começam às 21h00 e terminam pelas 22h30, é dirigida a agentes das duas dioceses e realiza-se no Seminário dos Missionários Passionistas, em Barroselas, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Estes departamentos têm “consciência da emergência deste tipo de catequese” e pretendem que entre os catequistas, “houvesse gente preparada para abraçar este desafio”, lê-se no comunicado.

LFS

Jan
4
Sáb
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Jan 4 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Jan
5
Dom
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Jan 5 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Jan
10
Sex
Catequese Familiar: Formação para animadores de Braga e Viana do Castelo
Jan 10@21:00_22:30

Viana do Castelo, 31 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Educação Cristã de Adultos de Braga e o Secretariado Diocesano de Catequese de Viana do Castelo promovem, de 08 de novembro a 31 de janeiro, uma formação para animadores de catequese familiar.

As sessões de formação, começam às 21h00 e terminam pelas 22h30, é dirigida a agentes das duas dioceses e realiza-se no Seminário dos Missionários Passionistas, em Barroselas, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Estes departamentos têm “consciência da emergência deste tipo de catequese” e pretendem que entre os catequistas, “houvesse gente preparada para abraçar este desafio”, lê-se no comunicado.

LFS

Jan
11
Sáb
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Jan 11 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Braga: Faculdade de Teologia promove Curso de Pastoral Juvenil
Jan 11@9:30_16:00

Braga, 13 set 2019 (Ecclesia) – A Faculdade de Teologia, no Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa, vai realizar um Curso de Pastoral Juvenil, aos sábados, a partir de 19 de outubro, no novo ano académico 2019/2020.

“O curso foi pensado tendo em vista todos aqueles que têm o desejo levar o Evangelho aos jovens, pelo que se destina não só aos sacerdotes e animadores da pastoral juvenil, mas também outros crentes com interesse por esta temática, como sejam encarregados de educação, professores e outros”, explica a Faculdade de Teologia, divulga a Arquidiocese de Braga.

O Curso de Pastoral Juvenil começa no dia 19 de outubro e as formações são bimensais, aos sábados das 09h30 e as 16h00, entre o próximo mês e junho, exceto em dezembro e abril, com um núcleo temático e objetivos diversificados.

A Igreja e a pastoral de jovens nas últimas décadas  [19 e 26 de outubro de 2019];
Transmissão da fé como diálogo entre memória e inovação  [16 e 30 de novembro de 2019];
A Igreja como sacramento universal de salvação  [11 e 25 de janeiro de 2020];
Discípulo-missionário de Jesus Cristo  [8 e 15 de fevereiro de 2020];
Psicologia juvenil  [7 e 21 de março de 2020];
Culturas juvenis  [16 e 23 de maio de 2020];
Políticas públicas e juventude  [6 e 20 de junho de 2020];

A Faculdade de Teologia cita a Exortação Apostólica do Papa Francisco ‘Cristo Vive’ e assinala que “nas estruturas habituais, muitas vezes os jovens não encontram resposta para as suas inquietudes, necessidades, problemas e feridas”.

“A proliferação e o crescimento de associações e movimentos com caraterísticas predominantemente juvenis podem ser interpretados como uma ação do Espírito que abre novos caminhos. Mas é necessário um aprofundamento da sua participação na pastoral de conjunto da Igreja, bem como uma maior comunhão entre eles e uma melhor coordenação da atividade”, escreveu o Papa no documento publicado depois do Sínodo dos Bispos dedicado à juventude.

A Faculdade de Teologia adianta que as inscrições devem ser feitas na sua secretaria e para mais informações podem ser usado o endereço de correio eletrónico  secretaria.facteo@braga.ucp.pt.

CB

Jan
12
Dom
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Jan 12 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Jan
17
Sex
Braga: Departamento das vocações promove encontros
Jan 17 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Pastoral para as Vocações da Arquidiocese de Braga promove encontros vocacionais nos Arciprestados de Amares e Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Esta iniciativa obedece a um ciclo sequencial de três encontros (29 e 30 de novembro, 17 e 18 de janeiro e 01 de fevereiro) e destina-se aos agentes de pastoral destes arciprestados: sacerdotes, catequistas, coordenadores de grupos juvenis, coordenadores de acólitos, chefes de Guias de Portugal, chefes de escuteiros, professores de Educação Moral e Religiosa Católica, entre outros, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O primeiro encontro tem como tema «Vocação (fundamentação e sinais vocacionais)» realiza-se em Amares, na paróquia de Ferreiros, no dia 29 de novembro, às 21h00 e no sábado, dia 30 de novembro, o mesmo encontro acontece, às 10h00, no Arciprestado de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, no Centro Pastoral Paroquial das Caxinas.

«Discernimento e Acompanhamento» é o tema do segundo encontro que acontece nos mesmos arciprestados nos dias 17 e 18 de janeiro de 2020.

Esta iniciativa culmina num terceiro encontro, um “Fórum Vocacional”, que decorrerá no dia 1 de fevereiro, no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga.

LFS

Catequese Familiar: Formação para animadores de Braga e Viana do Castelo
Jan 17@21:00_22:30

Viana do Castelo, 31 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Educação Cristã de Adultos de Braga e o Secretariado Diocesano de Catequese de Viana do Castelo promovem, de 08 de novembro a 31 de janeiro, uma formação para animadores de catequese familiar.

As sessões de formação, começam às 21h00 e terminam pelas 22h30, é dirigida a agentes das duas dioceses e realiza-se no Seminário dos Missionários Passionistas, em Barroselas, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Estes departamentos têm “consciência da emergência deste tipo de catequese” e pretendem que entre os catequistas, “houvesse gente preparada para abraçar este desafio”, lê-se no comunicado.

LFS

Jan
18
Sáb
Braga: Departamento das vocações promove encontros
Jan 18 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Pastoral para as Vocações da Arquidiocese de Braga promove encontros vocacionais nos Arciprestados de Amares e Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Esta iniciativa obedece a um ciclo sequencial de três encontros (29 e 30 de novembro, 17 e 18 de janeiro e 01 de fevereiro) e destina-se aos agentes de pastoral destes arciprestados: sacerdotes, catequistas, coordenadores de grupos juvenis, coordenadores de acólitos, chefes de Guias de Portugal, chefes de escuteiros, professores de Educação Moral e Religiosa Católica, entre outros, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O primeiro encontro tem como tema «Vocação (fundamentação e sinais vocacionais)» realiza-se em Amares, na paróquia de Ferreiros, no dia 29 de novembro, às 21h00 e no sábado, dia 30 de novembro, o mesmo encontro acontece, às 10h00, no Arciprestado de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, no Centro Pastoral Paroquial das Caxinas.

«Discernimento e Acompanhamento» é o tema do segundo encontro que acontece nos mesmos arciprestados nos dias 17 e 18 de janeiro de 2020.

Esta iniciativa culmina num terceiro encontro, um “Fórum Vocacional”, que decorrerá no dia 1 de fevereiro, no Seminário de Nossa Senhora da Conceição, em Braga.

LFS