Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Set
7
Sáb
Igreja/Sociedade: Praceta da cidade de Faro recorda o padre João Sustelo
Set 7@15:00

Faro, 03 set 2019 (Ecclesia) – A Câmara de Faro vai atribuir o nome do falecido padre João Sustelo a uma praceta da cidade no dia do município, 07 de setembro.

Incluído nas cerimónias oficiais daquele dia de festa, o descerramento do topónimo «Praceta Padre João Sustelo», terá lugar pelas 15h 00 junto à igreja de São Luís.

A homenagem ao sacerdote ocorre no ano em que se cumprem 40 anos da sua trágica morte, lê-se no jornal da diocese «Folha do Domingo».

Foi a 5 de janeiro de 1979 que a Diocese do Algarve assistiu ao inesperado falecimento do padre João José Sustelo, de 35 anos, “vítima de trágico desastre de viação ocorrido na Estrada Nacional 125, perto das Ferreiras”, por volta da 01h00, conforme noticiou a edição de 12 de janeiro daquele ano do jornal «Folha do Domingo».

LFS

Set
13
Sex
Algarve: Diácono Albino Martins distinguido pelo município de Alcoutim
Set 13@11:00

Alcoutim, 06 set 2019 (Ecclesia) – O diácono Albino Martins vai receber no Dia do Município de Alcoutim, 13 de setembro, a Medalha Municipal de Mérito, grau ouro.

O diácono Albino Martins será agraciado na sessão solene que terá lugar, a partir das 11h00, lugar no Espaço Guadiana.

A Câmara de Alcoutim destaca que a distinção foi deliberada em reunião ordinária de 24 de julho deste ano “como reconhecimento pela atividade desenvolvida, que muito tem contribuído para o renome e prestígio do concelho”, lê-se no jornal «Folha do Domingo»

Natural de Vila Real de Santo António, o diácono Albino Martins, depois de casado e acompanhado pela sua mulher, chegou em agosto de 1990 a Cachopo com 27 anos e ali firmou raízes.

Ao contrário de muitos jovens da região, que partiram para o litoral algarvio em busca de novas perspetivas, o casal cumpriu o percurso inverso e integrou-se numa região desertificada e envelhecida, no Algarve profundo, a convite do então bispo do Algarve, D. Manuel Madureira Dias.

Assim, iniciou a sua missão, em outubro de 1990, o Centro Paroquial de Cachopo que hoje, após a construção e inauguração do Complexo Social D. Manuel Madureira Dias em 2009, assiste 115 idosos, 30 em lar, 20 no centro de convívio, 15 em centro de dia e 50 em apoio domiciliário, estes dispersos por 23 montes da serra algarvia, o que implica a realização de 500 quilómetros diários.

Albino Martins foi ordenado diácono em janeiro de 2012, em 2011 alargou o seu trabalho de missão às paróquias de Martim Longo e Vaqueiros e em 2015 às paróquias de Alcoutim, Giões e Pereiro.

É presidente dos Centros Paroquiais de Cachopo, Martim Longo e Vaqueiros, instituições que prestam serviço social, nas valências “Centro de Dia”, “Centro de Convívio”, “Serviço de Apoio Domiciliário” e “ERPI”. Ao longo de vários anos, prestou colaboração à Diocese do Algarve, na área da liturgia e da ação sociocaritativa.

Em 2000 recebeu a Medalha de Mérito do Município de Tavira e em abril de 2015, o casal foi agraciado pelo Presidente da República com a Medalha de Grau Oficial da Ordem do Mérito.

LFS

 

Set
20
Sex
Evangelização: Algarve acolhe «Pequena Fraternidade Provisória» de Taizé
Set 20@19:00

Faro, 06 set 2019 (Ecclesia) – A Diocese do Algarve está a acolher, desde o passado dia 30 de agosto, a segunda “Pequena Fraternidade Provisória” da Comunidade Ecuménica de Taizé.

Maria Fischhaber e Lisa Schmid, duas jovens alemãs, foram recebidas na paróquia da Mexilhoeira Grande onde vão ficar, respetivamente, até aos dias 21 e 30 deste mês, refere o jornal «Folha do Domingo».

A experiência tinha sido realizada pela primeira vez no Algarve no início de 2018, com a vinda de três jovens também alemãs para realizar trabalho pastoral e social que ficaram alojadas na casa das Missionárias da Caridade, popularmente conhecidas como Irmãs de Calcutá.

Esta sexta-feira, 06 de setembro, será realizada na igreja da Mexilhoeira Grande uma oração às 19h00, mas a principal vigília de oração decorrerá no dia 20 deste mês, às 21h, na mesma igreja.

As «Pequenas Fraternidades Provisórias» são um projeto da comunidade ecuménica francesa, a cerca de 390 quilómetros a sudeste de Paris, coordenado pelo irmão Léo, que desde 2014 propõe a jovens a vida comunitária, durante algumas semanas, no coração de uma aldeia ou de um bairro urbano para que possam dar testemunho do evangelho e partilhar as “alegrias e tristezas dos seus habitantes”.

O dia-a-dia é ritmado por três orações comunitárias, trabalho pastoral e social com as comunidades cristãs locais, visitas a pessoas isoladas ou em situação de sofrimento, animação de orações abertas a todos e encontros com jovens.

A Comunidade Ecuménica de Taizé foi fundada em 1940, em plena Segunda Guerra Mundial, pelo falecido irmão Roger Schutz com o propósito de “reunir homens que sentissem a necessidade de juntos fazerem comunhão e viverem em paz uma vida simples, partilhando o trabalho e as reflexões das Sagradas Escrituras, caminhando em comunidade à descoberta de Deus revelado aos homens por Jesus Cristo”.

A comunidade de Taizé é hoje constituída por mais de 100 irmãos, de várias nacionalidades e igrejas cristãs, incluindo a católica, recebendo semanalmente a visita de milhares de jovens.

A ligação do Algarve à Comunidade de Taizé remonta à realização do Concílio de Jovens que ali teve lugar na década de 70 do século passado.

As peregrinações do Algarve à comunidade monástica tiveram início desde então e todos os anos há grupos a passar alguns dias em Taizé.

LFS

Set
21
Sáb
Algarve: Diocese apresenta programa Pastoral 2019/2020
Set 21@9:00_13:00

Faro, 18 set 2019 (Ecclesia) – A Diocese do Algarve  vai apresentar o seu programa para 2019/2010, dedicado ao tema ‘Testemunhar o Evangelho da Família’, numa assembleia, a partir das 09h00, deste sábado, na igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira.

“Fazer da caridade distintivo da Igreja diocesana, presente nos gestos quotidianos e no testemunho da alegria nascida do encontro pessoal com Cristo”, é o objetivo do programa onde vão olhar para a família, juventude e vocações e vai incidir nas dimensões paroquial, vicarial e diocesana.

A assembleia diocesana começa com a saudação do bispo do Algarve, D. Manuel Neto Quintas, às 09h45, no salão da igreja de São Pedro do Mar, em Quarteira.

Depois, segue-se a conferência ‘Testemunhar o Evangelho da Família – o compromisso e o cuidado das famílias cristãs com a Sociedade’, pela presidente do Banco Alimentar Contra a Fome, Isabel Jonet, e o programa pastoral 2019-2020 é apresentado a partir das 12h00.

O jornal diocesano informa que o encontro para além dos sacerdotes, diáconos e religiosos, o encontro destina-se aos “membros das equipas que dão corpo aos departamentos, secretariados e setores dos serviços diocesanos” e “responsáveis de movimentos, associações” e aos “Conselhos Pastorais Paroquiais de cada paróquia”.

ano pastoral 2019/2020 é o último de um triénio que a Diocese do Algarve vive sobre o tema ‘Anunciar o Evangelho da Família – «edificar a sua casa sobre a rocha»’, desde 2017.

CB/OC

 

Algarve: Programa Pastoral 2019/2020 é apresentado em Assembleia Diocesana

Set
27
Sex
Algarve: Diocese dinamiza testemunhos sobre a Jornada Mundial da Juventude 2019
Set 27@21:00

Faro, 27 fev 2019 (Ecclesia) – Os jovens da Diocese do Algarve que participaram na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Panamá começam hoje, um mês depois desse encontro, a dar testemunho dessa vivência num périplo mensal por todas as paróquias.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o ‘Folha do Domingo’ adianta que os participantes algarvios da JMJ 2019 começam “encontros mensais de testemunho” do que foi a sua experiência, um mês após o final do encontro no Panamá.

O primeiro encontro, esta noite, realiza-se na igreja matriz da Paróquia de Vila Real de Santo António, e o jornal diocesano  indica que os encontros vão realizar-se mensalmente, sempre no dia 27, pelas 21h00, até de janeiro de 2020.

O próximo encontro é Olhão (abril), Faro (maio), Quarteira (junho), Loulé (julho), Ferreiras (agosto), Portimão (setembro), Paderne (outubro), Silves (novembro) e Monchique (dezembro), e terminam com um encontro diocesano na Sé de Faro (janeiro 2020).

Os encontros mensais vão ter um momento de ambientação, uma catequese sobre um tema da Doutrina Social da Igreja, um testemunho de um participante na JMJ e por um momento de oração, baseado na vida de um dos oito santos patronos da JMJ, com adoração ao Santíssimo Sacramento.

A JMJ realizou-se pela primeira vez na América Central, mais concretamente na Cidade do Panamá, onde estiveram 25 jovens do Algarve, onde também se contava um casal, de nove paroquias – Silves (9), Paderne (4), Quarteira (3), São Pedro de Faro (2), Ferreiras (3), Portimão (1), Tavira (1), Loulé (1) e Olhão (1) – para além do assistente do Setor Diocesano da Pastoral Juvenil, o padre Nelson Rodrigues, e mais dois sacerdotes, Tiago Veríssimo, pároco de Monchique, e Adelino Ferreira, pároco de Vila Real de Santo António.

O jornal ‘Folha do Domingo’ realça ainda que todos os participantes já deram testemunho da JMJ 2019 em Eucaristias nas suas paróquias de origem após o regresso do Panamá.

‘Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra’ foi o tema do 34.º encontro mundial de jovens que terminou há um mês, a 27 de janeiro, e foi presidido pelo Papa Francisco.

Na Missa de encerramento do encontro foi anunciado que a próxima edição internacional realiza-se em Portugal, mais concretamente no Patriarcado de Lisboa, em 2022.

Estiveram no Panamá, 300 portugueses de 12 dioceses e de seis congregações e movimentos, seis bispos e 30 voluntários.

As JMJ nasceram por iniciativa de São João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude; são um acontecimento religioso e cultural que reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.

Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional a cada dois ou três anos numa grande cidade: em 1987, Buenos Aires (Argentina); em 1989, Santiago de Compostela (Espanha); em 1991, Czestochowa (Polónia); em 1993 em Denver (EUA); em 1995, Manila (Filipinas); em 1997, Paris (França); em 2000, Roma (Itália); em 2002, Toronto (Canadá); em 2005, Colónia (Alemanha); em 2008, Sidney (Austrália); em 2011, Madrid (Espanha); Rio de Janeiro (Brasil), em 2013; e Cracóvia (Polónia), em 2016.

CB

[Notícia atualizada a 1 de março]

Out
5
Sáb
Algarve: Encontro e oração ecuménica em Tavira
Out 5@21:00

Roman bridge in Tavira, Algarve

Tavira, 01 out 2019 (Ecclesia) – A Paróquia de Tavira (Diocese do Algarve) acolhe, dia 5 de outubro, pelas 21h00, na Igreja de São Francisco, uma celebração ecuménica, que tem como tema central «Louvai e Bendizei».

Este encontro de oração e reflexão acontece para assinalar o dia em que se celebra São Francisco (4 de outubro) e reúne os cristãos de rito oriental, estando presente o padre Oleg Trushko, capelão da Comunidade Ucraniana Grego Católica, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A ação dá resposta ao desafio do papa Francisco de realizar um mês de oração pela Criação, de modo a sensibilizar todos os católicos para a necessidade de respeitar e cuidar do planeta.

LFS

Out
17
Qui
Algarve: Bênção do traje na abertura do novo ano académico
Out 17@19:00

Foto: Folha do Domingo/Samuel Mendonça

Faro, 12 out 2019 (Ecclesia) – A Capelania da Universidade do Algarve (UAlg) vai assinalar a abertura do ano académico 2019/2020, com uma Missa da bênção do traje dos estudantes, às 19h00, do próximo dia 17, na igreja matriz de São Pedro, em Faro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, a capelania adianta que a Eucaristia pretende “dar as boas vindas a todos os estudantes e comunidade académica”.

A Eucaristia vai ser presidida pelo capelão da UAlg, o cónego Carlos César Chantre, e a celebração é dinamizada em colaboração com a Associação Académica da Universidade do Algarve.

O jornal diocesano ‘Folha do Domingo’ adianta que esta iniciativa de início do ano académico 2019/2020 na Universidade do Algarve é aberta à participação de todos os estudantes, “incluindo os que não se façam acompanhar do traje”, de toda a comunidade académica e a quantos quiserem participar.

CB

Out
27
Dom
Algarve: Diocese dinamiza testemunhos sobre a Jornada Mundial da Juventude 2019
Out 27@21:00

Faro, 27 fev 2019 (Ecclesia) – Os jovens da Diocese do Algarve que participaram na Jornada Mundial da Juventude (JMJ) no Panamá começam hoje, um mês depois desse encontro, a dar testemunho dessa vivência num périplo mensal por todas as paróquias.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o ‘Folha do Domingo’ adianta que os participantes algarvios da JMJ 2019 começam “encontros mensais de testemunho” do que foi a sua experiência, um mês após o final do encontro no Panamá.

O primeiro encontro, esta noite, realiza-se na igreja matriz da Paróquia de Vila Real de Santo António, e o jornal diocesano  indica que os encontros vão realizar-se mensalmente, sempre no dia 27, pelas 21h00, até de janeiro de 2020.

O próximo encontro é Olhão (abril), Faro (maio), Quarteira (junho), Loulé (julho), Ferreiras (agosto), Portimão (setembro), Paderne (outubro), Silves (novembro) e Monchique (dezembro), e terminam com um encontro diocesano na Sé de Faro (janeiro 2020).

Os encontros mensais vão ter um momento de ambientação, uma catequese sobre um tema da Doutrina Social da Igreja, um testemunho de um participante na JMJ e por um momento de oração, baseado na vida de um dos oito santos patronos da JMJ, com adoração ao Santíssimo Sacramento.

A JMJ realizou-se pela primeira vez na América Central, mais concretamente na Cidade do Panamá, onde estiveram 25 jovens do Algarve, onde também se contava um casal, de nove paroquias – Silves (9), Paderne (4), Quarteira (3), São Pedro de Faro (2), Ferreiras (3), Portimão (1), Tavira (1), Loulé (1) e Olhão (1) – para além do assistente do Setor Diocesano da Pastoral Juvenil, o padre Nelson Rodrigues, e mais dois sacerdotes, Tiago Veríssimo, pároco de Monchique, e Adelino Ferreira, pároco de Vila Real de Santo António.

O jornal ‘Folha do Domingo’ realça ainda que todos os participantes já deram testemunho da JMJ 2019 em Eucaristias nas suas paróquias de origem após o regresso do Panamá.

‘Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua Palavra’ foi o tema do 34.º encontro mundial de jovens que terminou há um mês, a 27 de janeiro, e foi presidido pelo Papa Francisco.

Na Missa de encerramento do encontro foi anunciado que a próxima edição internacional realiza-se em Portugal, mais concretamente no Patriarcado de Lisboa, em 2022.

Estiveram no Panamá, 300 portugueses de 12 dioceses e de seis congregações e movimentos, seis bispos e 30 voluntários.

As JMJ nasceram por iniciativa de São João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude; são um acontecimento religioso e cultural que reúne jovens de todo o mundo durante uma semana.

Cada JMJ realiza-se, anualmente, a nível diocesano no Domingo de Ramos, alternando com um encontro internacional a cada dois ou três anos numa grande cidade: em 1987, Buenos Aires (Argentina); em 1989, Santiago de Compostela (Espanha); em 1991, Czestochowa (Polónia); em 1993 em Denver (EUA); em 1995, Manila (Filipinas); em 1997, Paris (França); em 2000, Roma (Itália); em 2002, Toronto (Canadá); em 2005, Colónia (Alemanha); em 2008, Sidney (Austrália); em 2011, Madrid (Espanha); Rio de Janeiro (Brasil), em 2013; e Cracóvia (Polónia), em 2016.

CB

[Notícia atualizada a 1 de março]

Nov
1
Sex
Igreja/Cultura: Igrejas da Diocese do Algarve recebem festival de órgão
Nov 1@21:30

Faro, 30 out 2019 (Ecclesia) – As igrejas de Faro, Portimão, Loulé (Boliqueime) e Tavira, na Diocese do Algarve, vão receber concertos do Festival de Órgão 2019, sempre às 21h30, da Associação Música XXI, de 1 a 30 de novembro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha de Domingo’ adianta que ao todo são 15 apresentações, com sete organistas e vários cantores/instrumentistas distribuídos por 12 concertos, um concerto pedagógico, uma apresentação de alunos da Escola de Órgão e uma Missa acompanhada ao órgão.

“Procurando reforçar a relação próxima da comunidade com o evento, avançamos este ano com os ensaios abertos à população e convidamos os entusiastas do órgão na região a apresentarem-se em concerto”, adianta a organização, a Associação Música XXI.

O primeiro concerto é com o organista Gyula Szilágyi e o Coral Adágio na interpretação do Magnificat de João Rodrigues Esteves, esta sexta-feira, 1 de novembro, na igreja matriz de Portimão.

Esta igreja vai receber também música de câmara para órgão e voz, respetivamente com André Ferreira e Teresa Duarte no programa ‘Do lamento à exaltação’, no dia 8 do próximo mês.

Em Faro, os concertos começam com um solo de Gyula Szilágyi – música ibérica, italiana e inglesa – no sábado, dia 2, na Sé; E a 9 de novembro a apresentação da Missa da Coroação de Mozart, com o organista André Ferreira e o Coral Ossónoba.

Em Tavira, Inês Machado e Sara Pedro apresentam um programa de exaltação da voz feminina, no dia 15, na igreja da Misericórdia.

A igreja do Carmo (Faro) também recebe dois concertos, no dia 16 com Rui Paiva e o quarteto de cordas Arabesco, que apresentam sons dos séculos XVII e XVIII, e a 23 de novembro o concerto para órgão e dois sopranos, por António Duarte, Ana Paula Russo e Ariana Russo.

Uma ‘Viagem pela Europa musical: dos Descobrimentos à Ópera Italiana’, com a organista Célia Tavares, é apresentada a 22 de novembro, na igreja de Santiago, em Tavira, que recebe Javier Artigas e os Ministriles de Marsias no dia 29.

“A terminar os concertos em Faro, convidámos o organista espanhol Javier Artigas e os Ministriles de Marsias, conjunto de instrumentos históricos de sopro habitual nas capelas das catedrais, para uma autêntica batalha musical na Igreja da Sé com tientos, glosas, pangelinguas e ensaladas”, salienta a organização sobre o dia 30 de novembro.

A Sé do Algarve vai receber também as atividades extra-concertos a 12.ª edição do Festival de Órgão: Concerto pedagógico para crianças, às 10h00, de 14 de novembro; o concerto de alunos da escola de órgão da Sé, 16h00, dia 17, e à mesma hora, mas dia 24, a Eucaristia acompanhada ao órgão de tubos.

Entre outras instituições, o festival conta com a parceria do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Faro, das paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira, refere o jornal da Diocese do Algarve.

CB

Nov
2
Sáb
Fiéis Defuntos: Bispo do Algarve preside no Cemitério da Esperança
Nov 2@15:00

Foto: Samuel Mendonça/Folha do Domingo

Faro, 01 nov 2019 (Ecclesia) – O bispo do Algarve preside à celebração dos Fiéis Defuntos, este sábado, 2 de novembro, no Cemitério da Esperança, em Faro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal diocesano ‘Folha do Domingo’ adianta que a Eucaristia presidida por D. Manuel Quintas começa pelas 15h00, com os párocos da cidade de Faro.

A ‘comemoração de todos os fiéis defuntos’ remonta ao final do primeiro milénio: foi o Abade de cluny, Santo Odilão, quem no ano 998 determinou que em todos os mosteiros da sua Ordem se fizesse nesta data a evocação de todos os defuntos ‘desde o princípio até ao fim do mundo’.

Este costume depressa se generalizou: Roma oficializou-o no século XIV e no século XV foi concedido aos dominicanos de Valência (Espanha) o privilégio de celebrar três Missas neste dia, prática que se difundiu nos domínios espanhóis e portugueses e ainda na Polónia.

Durante a I Guerra Mundial, o Papa Bento XV generalizou esse uso em toda a Igreja (1915).

 OC/CB

 

Fiéis Defuntos: Tradição da Igreja é manter restos mortais nos cemitérios ou locais sagrados

Igreja/Cultura: Igrejas da Diocese do Algarve recebem festival de órgão
Nov 2@21:30

Faro, 30 out 2019 (Ecclesia) – As igrejas de Faro, Portimão, Loulé (Boliqueime) e Tavira, na Diocese do Algarve, vão receber concertos do Festival de Órgão 2019, sempre às 21h30, da Associação Música XXI, de 1 a 30 de novembro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha de Domingo’ adianta que ao todo são 15 apresentações, com sete organistas e vários cantores/instrumentistas distribuídos por 12 concertos, um concerto pedagógico, uma apresentação de alunos da Escola de Órgão e uma Missa acompanhada ao órgão.

“Procurando reforçar a relação próxima da comunidade com o evento, avançamos este ano com os ensaios abertos à população e convidamos os entusiastas do órgão na região a apresentarem-se em concerto”, adianta a organização, a Associação Música XXI.

O primeiro concerto é com o organista Gyula Szilágyi e o Coral Adágio na interpretação do Magnificat de João Rodrigues Esteves, esta sexta-feira, 1 de novembro, na igreja matriz de Portimão.

Esta igreja vai receber também música de câmara para órgão e voz, respetivamente com André Ferreira e Teresa Duarte no programa ‘Do lamento à exaltação’, no dia 8 do próximo mês.

Em Faro, os concertos começam com um solo de Gyula Szilágyi – música ibérica, italiana e inglesa – no sábado, dia 2, na Sé; E a 9 de novembro a apresentação da Missa da Coroação de Mozart, com o organista André Ferreira e o Coral Ossónoba.

Em Tavira, Inês Machado e Sara Pedro apresentam um programa de exaltação da voz feminina, no dia 15, na igreja da Misericórdia.

A igreja do Carmo (Faro) também recebe dois concertos, no dia 16 com Rui Paiva e o quarteto de cordas Arabesco, que apresentam sons dos séculos XVII e XVIII, e a 23 de novembro o concerto para órgão e dois sopranos, por António Duarte, Ana Paula Russo e Ariana Russo.

Uma ‘Viagem pela Europa musical: dos Descobrimentos à Ópera Italiana’, com a organista Célia Tavares, é apresentada a 22 de novembro, na igreja de Santiago, em Tavira, que recebe Javier Artigas e os Ministriles de Marsias no dia 29.

“A terminar os concertos em Faro, convidámos o organista espanhol Javier Artigas e os Ministriles de Marsias, conjunto de instrumentos históricos de sopro habitual nas capelas das catedrais, para uma autêntica batalha musical na Igreja da Sé com tientos, glosas, pangelinguas e ensaladas”, salienta a organização sobre o dia 30 de novembro.

A Sé do Algarve vai receber também as atividades extra-concertos a 12.ª edição do Festival de Órgão: Concerto pedagógico para crianças, às 10h00, de 14 de novembro; o concerto de alunos da escola de órgão da Sé, 16h00, dia 17, e à mesma hora, mas dia 24, a Eucaristia acompanhada ao órgão de tubos.

Entre outras instituições, o festival conta com a parceria do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Faro, das paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira, refere o jornal da Diocese do Algarve.

CB

Nov
8
Sex
Algarve: Missionários Redentoristas celebram 50 anos de serviço em Lagos
Nov 8@21:00_Nov 10@12:30

Faro, 08 nov 2019 (Ecclesia) – A Congregação do Santíssimo Redentor (Redentoristas) vai assinalar 50 anos de serviço em Lagos, na Diocese do Algarve, com três dias de celebração, entre hoje e 10 de novembro, com a presença do bispo diocesano.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal diocesano ‘Folha de Domingo’ adianta que o “50º aniversário da caminhada do povo com os Missionários Redentoristas” começa com uma “vigília de oração com os santos” da congregação, pelas 21h00 desta noite, na igreja de Santa Maria de Lagos.

Este sábado, promovem a primeira ‘Caminhada do Redentor’, a partir das 15h00, depois tem lugar o “Convívio das Comunidades e Família da Catequese da Zona Pastoral de Lagos”, pelas 16h30, e às 21h00 começa um concerto.

O bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, associa-se ao último dia da festa e preside à Eucaristia, que começa às 10h30.

Durante este ano pastoral 2019/2020, os missionários estão também a promover encontros mensais de formação, sempre pelas 21h00, até 21 de maio, na igreja de Nossa Senhora do Carmo, em Lagos.

A 27 de outubro, Dia do Município de Lagos e do seu padroeiro São Gonçalo de Lagos, a câmara municipal distinguiu a ‘Missão dos Padres Redentoristas’ com a Medalha de Mérito Municipal – Grau Ouro, “pela dedicação e altruísmo depositados em todo o trabalho desenvolvido a favor da comunidade”.

Em Portugal existem sete comunidades da Congregação do Santíssimo Redentor, na Diocese do Algarve foi fundada em Lagos, em 1969 e, atualmente, é responsável pelo trabalho pastoral nas paróquias de Barão de São João, Barão de São Miguel, Bensafrim, Luz de Lagos, Odiáxere, Santa Maria, São Sebastião no concelho de Lagos e de Budens no Concelho de Vila do Bispo.

CB

Algarve: Paróquia da Sé de Faro recebe uma «Oficina de Oração»
Nov 8@21:00

Faro, 04 nov 2019 (Ecclesia) – A Paróquia da Sé de Faro, na Diocese do Algarve, vai receber uma ‘Oficina de Oração e Vida’ (TOV) e a sessão inicial começa pelas 21h00, do próximo dia 8, na capela do Imaculado Coração de Maria.

“As Oficinas de Oração e Vida são um serviço, dentro da Igreja, onde se ensina um método prático para aprender a orar e a viver cristãmente”, explica a organização, divulga o jornal diocesano ‘Folha do Domingo’, em informação enviada à Agência ECCLESIA.

A espiritualidade da TOV está pautada no Evangelho e o “fundamento é a oração pessoal”, numa completa sequência de “reflexão, oração e mensagens evangélicas”, quem participa “é arrastado a uma transformação vital por um caminho extremamente simples”, com a pergunta: «Que faria Jesus no meu lugar?»”, desenvolve.

As TOV existem em mais de 60 países do mundo, chegaram a Portugal há mais de 25 anos, e foram fundadas por frei Ignacio Larrañaga (1928-2013), Franciscano Capuchinho, em 1984 e são um serviço dentro da Igreja Católica que ensina um método prático, em 15 sessões (uma por semana) para aprender a orar e a viver cristãmente.

As Oficinas de Oração e Vida são uma Associação Internacional de Fiéis Leigos de Direito Pontifício aprovadas pelo Papa São João Paulo II, a 4 de outubro de 1997.

CB

Igreja/Cultura: Igrejas da Diocese do Algarve recebem festival de órgão
Nov 8@21:30

Faro, 30 out 2019 (Ecclesia) – As igrejas de Faro, Portimão, Loulé (Boliqueime) e Tavira, na Diocese do Algarve, vão receber concertos do Festival de Órgão 2019, sempre às 21h30, da Associação Música XXI, de 1 a 30 de novembro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha de Domingo’ adianta que ao todo são 15 apresentações, com sete organistas e vários cantores/instrumentistas distribuídos por 12 concertos, um concerto pedagógico, uma apresentação de alunos da Escola de Órgão e uma Missa acompanhada ao órgão.

“Procurando reforçar a relação próxima da comunidade com o evento, avançamos este ano com os ensaios abertos à população e convidamos os entusiastas do órgão na região a apresentarem-se em concerto”, adianta a organização, a Associação Música XXI.

O primeiro concerto é com o organista Gyula Szilágyi e o Coral Adágio na interpretação do Magnificat de João Rodrigues Esteves, esta sexta-feira, 1 de novembro, na igreja matriz de Portimão.

Esta igreja vai receber também música de câmara para órgão e voz, respetivamente com André Ferreira e Teresa Duarte no programa ‘Do lamento à exaltação’, no dia 8 do próximo mês.

Em Faro, os concertos começam com um solo de Gyula Szilágyi – música ibérica, italiana e inglesa – no sábado, dia 2, na Sé; E a 9 de novembro a apresentação da Missa da Coroação de Mozart, com o organista André Ferreira e o Coral Ossónoba.

Em Tavira, Inês Machado e Sara Pedro apresentam um programa de exaltação da voz feminina, no dia 15, na igreja da Misericórdia.

A igreja do Carmo (Faro) também recebe dois concertos, no dia 16 com Rui Paiva e o quarteto de cordas Arabesco, que apresentam sons dos séculos XVII e XVIII, e a 23 de novembro o concerto para órgão e dois sopranos, por António Duarte, Ana Paula Russo e Ariana Russo.

Uma ‘Viagem pela Europa musical: dos Descobrimentos à Ópera Italiana’, com a organista Célia Tavares, é apresentada a 22 de novembro, na igreja de Santiago, em Tavira, que recebe Javier Artigas e os Ministriles de Marsias no dia 29.

“A terminar os concertos em Faro, convidámos o organista espanhol Javier Artigas e os Ministriles de Marsias, conjunto de instrumentos históricos de sopro habitual nas capelas das catedrais, para uma autêntica batalha musical na Igreja da Sé com tientos, glosas, pangelinguas e ensaladas”, salienta a organização sobre o dia 30 de novembro.

A Sé do Algarve vai receber também as atividades extra-concertos a 12.ª edição do Festival de Órgão: Concerto pedagógico para crianças, às 10h00, de 14 de novembro; o concerto de alunos da escola de órgão da Sé, 16h00, dia 17, e à mesma hora, mas dia 24, a Eucaristia acompanhada ao órgão de tubos.

Entre outras instituições, o festival conta com a parceria do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Faro, das paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira, refere o jornal da Diocese do Algarve.

CB

Nov
9
Sáb
Igreja/Cultura: Igrejas da Diocese do Algarve recebem festival de órgão
Nov 9@21:30

Faro, 30 out 2019 (Ecclesia) – As igrejas de Faro, Portimão, Loulé (Boliqueime) e Tavira, na Diocese do Algarve, vão receber concertos do Festival de Órgão 2019, sempre às 21h30, da Associação Música XXI, de 1 a 30 de novembro.

Na informação enviada à Agência ECCLESIA, o jornal ‘Folha de Domingo’ adianta que ao todo são 15 apresentações, com sete organistas e vários cantores/instrumentistas distribuídos por 12 concertos, um concerto pedagógico, uma apresentação de alunos da Escola de Órgão e uma Missa acompanhada ao órgão.

“Procurando reforçar a relação próxima da comunidade com o evento, avançamos este ano com os ensaios abertos à população e convidamos os entusiastas do órgão na região a apresentarem-se em concerto”, adianta a organização, a Associação Música XXI.

O primeiro concerto é com o organista Gyula Szilágyi e o Coral Adágio na interpretação do Magnificat de João Rodrigues Esteves, esta sexta-feira, 1 de novembro, na igreja matriz de Portimão.

Esta igreja vai receber também música de câmara para órgão e voz, respetivamente com André Ferreira e Teresa Duarte no programa ‘Do lamento à exaltação’, no dia 8 do próximo mês.

Em Faro, os concertos começam com um solo de Gyula Szilágyi – música ibérica, italiana e inglesa – no sábado, dia 2, na Sé; E a 9 de novembro a apresentação da Missa da Coroação de Mozart, com o organista André Ferreira e o Coral Ossónoba.

Em Tavira, Inês Machado e Sara Pedro apresentam um programa de exaltação da voz feminina, no dia 15, na igreja da Misericórdia.

A igreja do Carmo (Faro) também recebe dois concertos, no dia 16 com Rui Paiva e o quarteto de cordas Arabesco, que apresentam sons dos séculos XVII e XVIII, e a 23 de novembro o concerto para órgão e dois sopranos, por António Duarte, Ana Paula Russo e Ariana Russo.

Uma ‘Viagem pela Europa musical: dos Descobrimentos à Ópera Italiana’, com a organista Célia Tavares, é apresentada a 22 de novembro, na igreja de Santiago, em Tavira, que recebe Javier Artigas e os Ministriles de Marsias no dia 29.

“A terminar os concertos em Faro, convidámos o organista espanhol Javier Artigas e os Ministriles de Marsias, conjunto de instrumentos históricos de sopro habitual nas capelas das catedrais, para uma autêntica batalha musical na Igreja da Sé com tientos, glosas, pangelinguas e ensaladas”, salienta a organização sobre o dia 30 de novembro.

A Sé do Algarve vai receber também as atividades extra-concertos a 12.ª edição do Festival de Órgão: Concerto pedagógico para crianças, às 10h00, de 14 de novembro; o concerto de alunos da escola de órgão da Sé, 16h00, dia 17, e à mesma hora, mas dia 24, a Eucaristia acompanhada ao órgão de tubos.

Entre outras instituições, o festival conta com a parceria do Cabido da Sé de Faro, da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Carmo de Faro, das paróquias de Portimão, Boliqueime e Tavira e da Misericórdia de Tavira, refere o jornal da Diocese do Algarve.

CB