Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Jun
8
Sáb
Igreja/Cultura: Colóquio recorda os 20 anos da morte de Daniel Faria
Jun 8_Jun 9 todo o dia

Tabuaço, 08 jun 2019 (Ecclesia) – Nos 20 anos da morte do poeta Daniel Faria (10/4/1971 – 9/6/1999) vai realizar-se um colóquio, entre hoje e amanhã, em Tabuaço (Diocese de Lamego), com o tema «Se acender a luz não morrerei sozinho».

Esta iniciativa é organizada pela Associação Casa Daniel, a Cátedra Poesia e Transcendência, Centro de Investigação em Teologia e Estudos da Religião (CITER), organismos ligados à Universidade Católica Portuguesa, com o patrocínio do Município de Tabuaço.

A sessão de abertura conta com as intervenções do presidente do colégio de fundadores da Casa Daniel, o bispo D. Carlos Azevedo, José Rui Teixeira, responsável pela Cátedra Poesia e Transcendência em Sophia de Mello Breyner, e o presidente da Câmara de Tabuaço, Carlos Carvalho, na qualidade de anfitrião, dado que a iniciativa decorre no salão nobre do município.

«Daniel: lugares mal situados» é o tema da mesa redonda que se segue, com D. Bernardino Costa (“Daniel Faria, Beneditino em Singeverga”), Joaquim Santos (“O livro do Joaquim”) e Nuno Higino Teixeira da Cunha (“Daniel Faria no Marco de Canaveses”).

A conferência «Raízes bíblicas da poesia de Daniel Faria», por José Carlos Carvalho, conclui a primeira parte do colóquio, que prossegue, após o almoço, com a visita à Casa Daniel, em Granjinha, e ao mosteiro de São Pedro das Águias, seguindo-se “Engenho e génio de Daniel Faria”, conferência proferida por Luís Adriano Carlos.

Para a noite está previsto um concerto na igreja matriz, intitulado “Lado aberto – Uma leitura musical e intertextual da poesia de Daniel Faria”, com música de Alfredo Teixeira e interpretação do Entre Madeiras Trio e do Coro e Ensemble São Tomás de Aquino.

O segundo dia inclui as conferências «‘Uma pedra incendiada’: pedras e outras hierofanias cósmicas na obra de Daniel Faria» (Martinho Tomé Soares), «‘Mais interior do que o sangue no coração que me darás’: para uma leitura teologal da poesia de Daniel Faria» (José Pedro Angélico) e, antes do encerramento, «Oficío de morrer: o corpo e a morte na poesia de Daniel Faria. Um tríptico para o desdobramento da imolação» (José Rui Teixeira).

Daniel Augusto da Cunha Faria nasceu em Baltar, Paredes, a 10 de abril de 1971. Defendeu a tese de licenciatura em Teologia no ano de 1996, antes, tinha concluído a licenciatura em Estudos Portugueses.

Daniel Faria viveu na paróquia Senhora da Conceição (Porto) e esteve ligado à paróquia de Santa Marinha de Fornos (Marco de Canaveses).

Na sua curta vida publicou “Oxálida” (1992), “A casa dos ceifeiros” (1993).

Após a morte, foram editados “Dos líquidos” (2000), “Explicações das árvores e de outros animais” (1998), “Dos líquidos” (2003), “Poesia” (2003, Quasi Edições), “O livro do Joaquim” (2007) e “Poesia” (2015, Assírio & Alvim).

Inscrições e informações em www.casadaniel.pt/20anos/.

LFS

DF2019_programa

Daniel Faria: o príncipe da poesia

Jun
22
Sáb
Lamego: Jornada da família no Santuário de Santa Eufémia
Jun 22 todo o dia

Lamego, 05 jun 2019 (Ecclesia) – A jornada da família da Diocese de Lamego realiza-se a 22 de junho, no Santuário de Santa Eufémia, na localidade de Lamego.

É numa ampla área de 8 hectares de terreno, pertença da Fábrica da Igreja de Penedono que está edificado o santuário da Virgem Mártir Santa Eufémia e a área divide-se em vários espaços.

A capela cuja construção atual será do início século XIX, (1809 segundo a inscrição que está no brasão do frontal) nada apresenta da primitiva construção, tem uma planta em forma retangular, com 4 portas.

No decurso do ano pastoral (2018-2019), a Diocese de Lamego cuida sobretudo a valência vocacional e missionária.

LFS

Jun
29
Sáb
Beja: Diocese peregrina ao Santuário de Fátima
Jun 29_Jun 30 todo o dia

Beja, 15 jun 2019 (Ecclesia) – A Diocese de Beja realiza a sua peregrinação ao Santuário de Fátima, dias 29 e 30 deste mês, que tem como tema «Com Maria adoramos o Pai, o Filho e o Espírito Santo».

O primeiro momento, às 15h00, é a concentração e celebração na Basílica da Santíssima Trindade e depois, às 17h00, faz-se o desfile da Cruz Alta até à Capelinha das Aparições, lê-se no programa enviado à Agência ECCLESIA.

Os participantes fazem, às 17h15, a consagração da Diocese de Beja a Nossa Senhora de Fátima e pelas 21h30 rezam o rosário.

O dia encerra, pelas 23h00, com a Via Sacra até aos Valinhos.

O segundo dia da peregrinação da diocese alentejana ao Santuário de Fátima encerra, às 11h00, com a celebração da Eucaristia.

LFS

Jul
7
Dom
Lamego: Ordenação sacerdotal de Diogo Martinho
Jul 7@16:00

Lamego, 26 jun 2019 (Ecclesia) – O diácono Diogo Martinho vai ser ordenado padre, dia 07 de julho, às 16h00, na Sé de Lamego, por D. António Couto, bispo daquela diocese.

Diogo Martinho foi ordenado diácono a 25 de novembro de 2018, e vai ser o novo padre da Diocese de Lamego, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Uma semana após a ordenação, dia 14 de julho, o novo sacerdote vai celebrar a missa nova, às 17h00, na capela da Senhora do Fôjo.

LFS

Jul
10
Qua
Beja: Diocese vai celebrar 250 anos da sua restauração
Jul 10 todo o dia

Programa das comemorações é apresentado esta quarta-feira, 10 de julho

Beja, 08 jul 2019 (Ecclesia) – A diocese de Beja prepara-se para a celebração dos 250 anos da sua restauração, reconhecendo uma “história difícil e dramática” mas que importa assinalar junto do povo que “deseja e precisa da mãe Igreja”.

“A Igreja sempre foi mãe, neste novo contexto sublinha a dimensão da maternidade, porque as pessoas no fundo, desejam e precisam dessa maternidade. Estas festividades poderão ajudar nesse sentido”, explica à Agência ECCLESIA D. João Marcos, bispo diocesano desde 2016, que fará a apresentação pública das comemorações na tarde do dia 10.

“Estamos num tempo novo, de término e início de outras. Vamos devagarinho, mas há vida, há festa”, sublinha, recordando uma nota escrita aos diocesanos onde convida “diocesanos e não diocesanos” para um programa de celebração, com início marcado para 1 de dezembro e encerramento a 22 de novembro de 2020.

Para contar a história da diocese estará patente uma exposição, na pousada de São Francisco, desde 1 de março a 9 de maio, que será objeto de visita dos seis arciprestados de Beja.

A par da exposição, estão previstas conferências com convidados que falarão da história mas também do futuro da diocese, a última a cargo do Arcebispo de Évora, D. Senra Coelho, sobre «Como olhar hoje e que lição tirar dos fatores e circunstâncias culturais, sociais, políticas e religiosas explicativas da descristianização do Alentejo no passado?»

Reconhece D. João Marcos a raiz católica de muitos diocesanos mas, afirma, “a semente não germinou”.

“A maioria das pessoas reconhece-se católica e foi batizada, apesar de essa semente não ter germinado. Esse é o problema deste Portugal que temos hoje, dos católicos portugueses que somos e desta diocese”, lamenta.

O bispo titular desde 2016 acredita que conhecer a história da diocese irá ajudar os cristãos a um relacionamento e prática mais assídua, contando para isso com a publicação, “em setembro”, de um livro da autoria do padre Luís Taborda, pároco de Castro Verde, e o cónego António Aparício.

O próximo ano vai ainda ser marcado pela oração.

“A diocese é convidada a praticar a oração: nas laudes, vésperas, antes das refeições, orações em família. Vemos que o ir à missa é o único momento de oração dos que praticam e é muito pouco”, lamento o responsável.

Numa carta dirigida aos diocesanos, D. João Marcos aponta a diocese como um terreno a ser “semeado”.

“A diocese é hoje um grande terreno que precisa de ser lavrado e semeado para produzir uma seara nova. Estas festas dos 250 anos da restauração da diocese deverão marcar o início desse tempo novo”, afirma.

LS

Jul
11
Qui
Igreja/Património: Ciclo de concertos «Música nas Catedrais 2019»
Jul 11@21:30

Lisboa, 09 jul 2019 (Ecclesia) – O Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja e a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) promovem, de 28 deste mês a 26 de julho, às 21h30, a primeira edição do ciclo «Música nas Catedrais»

Esta iniciativa, que se enquadra no projeto nacional Rota das Catedrais, é coordenada pelo Teatro Nacional de São Carlos, que assegura diretamente alguns concertos através do Coro do Teatro Nacional de São Carlos, em colaboração com a Orquestra Clássica do Sul, a Orquestra Filarmonia das Beiras e a Orquestra do Norte, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O próximo concerto, esta quinta-feira (11 julho), realiza-se na Sé de Beja e tem como protagonistas o Coro do Teatro Nacional de São Carlos.

No dia seguinte (12 julho), o mesmo coro atua na Sé de Elvas (Arquidiocese de Évora).

O Coro do Teatro Nacional de São Carlos, um dos “pilares artísticos da única instituição que no nosso país se dedica há mais de dois séculos ao género lírico, propõe-nos uma deambulação pela ópera romântica italiana, sublinhando o facto de a religiosidade ter assumido na mesma uma particular importância”, refere o comunicado.

LFS

Jul
12
Sex
Igreja/Património: Ciclo de concertos «Música nas Catedrais 2019»
Jul 12@21:30

Lisboa, 09 jul 2019 (Ecclesia) – O Secretariado Nacional para os Bens Culturais da Igreja e a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) promovem, de 28 deste mês a 26 de julho, às 21h30, a primeira edição do ciclo «Música nas Catedrais»

Esta iniciativa, que se enquadra no projeto nacional Rota das Catedrais, é coordenada pelo Teatro Nacional de São Carlos, que assegura diretamente alguns concertos através do Coro do Teatro Nacional de São Carlos, em colaboração com a Orquestra Clássica do Sul, a Orquestra Filarmonia das Beiras e a Orquestra do Norte, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O próximo concerto, esta quinta-feira (11 julho), realiza-se na Sé de Beja e tem como protagonistas o Coro do Teatro Nacional de São Carlos.

No dia seguinte (12 julho), o mesmo coro atua na Sé de Elvas (Arquidiocese de Évora).

O Coro do Teatro Nacional de São Carlos, um dos “pilares artísticos da única instituição que no nosso país se dedica há mais de dois séculos ao género lírico, propõe-nos uma deambulação pela ópera romântica italiana, sublinhando o facto de a religiosidade ter assumido na mesma uma particular importância”, refere o comunicado.

LFS

Jul
31
Qua
Lamego: Exposição «Diocese, imagem e memória» no Museu Diocesano
Jul 31 todo o dia

Lamego, 17 jul 2019 (Ecclesia) – O Museu Diocesano de Lamego tem patente ao público, até 31 de julho, uma exposição «Diocese, Imagem e Memória» onde se revela o núcleo de fotografias de D. João Campos Neves e de D. António José Rafael, acompanhado da exibição de artigos e reportagens jornalísticas de «Voz de Lamego» dirigido pelo célebre cónego Correia de Noronha.

A exposição atravessa o final da primeira metade e princípio da segunda metade do século XX, sobretudo durante o priorado de D. João, conduzindo a narrativa da situação política e religiosa internacional, espelhada na diocese e cidade de Lamego, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A iniciativa tem 7 expositores fotográficos distribuídos pela galeria, alinhados a um cubo central representativo da narrativa no tempo do acontecimento diocesano, nacional e internacional.

LFS

Set
4
Qua
Igreja/Património: Lançamento projeto «Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo»
Set 4 todo o dia

Santiago do Cacém, 02 set 2019 (Ecclesia) – Na Igreja Matriz de Santiago do Cacém (Diocese de Beja) vai realizar-se, dia 04 deste mês, às 10h00, o lançamento do projeto «Caminhos de Santiago Alentejo e Ribatejo».

O programa desta cerimónia conta com a apresentação do filme promocional e da história dos caminhos, a bênção dos percursos pelo bispo de Beja e dois painéis de debate sob os temas “Os Peregrinos – Desafios e Expectativas” e “Dinamização dos Caminhos – Presente e Futuro”, entre outras iniciativas, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Dividido em três percursos diferentes o projeto «Caminhos de Santiago Alentejo Ribatejo» visa resgatar a história e o simbolismo da fé e da espiritualidade para peregrinos e caminhantes, através da oferta de experiências que permitam descobrir paisagens, hábitos e tradições populares, mas sobretudo a vivência do património religioso existente no território, ao longo de 1400 quilómetros.

Esta iniciativa conta com presença da secretária de Estado do Turismo, da diretora regional de Cultura do Alentejo, do líder da autarquia local, da comissária do Jacobeu 2021, do ministro regional da Cultura e Turismo da Galiza e do deão da Catedral de Santiago de Compostela (Espanha).

LFS

Set
27
Sex
Lamego: Conferência sobre «Já não há Valores?» por Anselmo Borges
Set 27@21:00

Lamego, 19 set 2019 (Ecclesia) – O padre e professor universitário Anselmo Borges vai proferir uma conferência sobre «Já não há Valores?» no dia 27 de setembro, às 21h00, no Museu Diocesano de Lamego.

Após a palestra vai ser lançado o livro do conferencista que tem por título «Conversas com Anselmo Borges – A Vida, as Religiões, Deus» que tem a chancela da Gradiva, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Na mesma iniciativa haverá espaço para debate.

LFS

Set
28
Sáb
Lamego: Apresentação do Plano Pastoral Diocesano 2019/20
Set 28@10:00_13:00

Lamego, 24 set 2019 (Ecclesia) – No Seminário Maior de Lamego vai ser apresentado, este sábado, o Plano Pastoral Diocesano 2019/20.

Nesta atividade vai ser apresentado e explicado o logótipo diocesano para este ano pastoral pelo padre Hermínio Lopes e pelas 10h45 D. António Couto, bispo de Lamego, apresenta a Carta Pastoral Diocesana 2019/20, lê-se no programa enviado à Agência ECCLESIA.

Após o intervalo, pelas 11h20, é apresentada a equipa de Coordenação Pastoral Diocesana e será feita a explanação do programa de algumas comissões e departamentos tal como a explicação de algumas atividades diocesanas.

LFS

Beja: Ordenação de diácono na Sé
Set 28@10:30

Beja, 10 set 2019 (Ecclesia) – Na Sé de Beja vai ser, dia 28 deste mês, ordenado diácono o candidato ao presbitério Francisco Diogo Costa Molho.

A celebração, pelas 10h30, vai ser presidida por D. João Marcos, bispo de Beja, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Após a Eucaristia será servido o almoço no refeitório do Seminário de Beja.

LFS

Igreja/Música: «Monges Brancos» regressam ao Mosteiro de São João de Tarouca
Set 28@21:00

Lamego, 24 set 2019 (Ecclesia) – No Mosteiro de São João de Tarouca (Lamego) vai fazer-se, dia 28 deste mês, às 21h45, uma recriação histórica que recupera um antigo rito cisterciense, de origem medieval, ligado à celebração de São Bernardo de Claraval.

«In Natali Sancti Bernanrdi Abbatis Ad Vesperas», a primeira hora de vésperas da festa de São Bernardo, será entoada pelo coro masculino «Vozes Bernardinas», sob a direção artística de Manuel Pedro Ferreira, investigador e diretor do CESEM – Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade de Lisboa, refere o programa enviado à Agência ECCLESIA.

Antes da apresentação do canto cisterciense, a partir das 21h00 no adro da igreja do mosteiro, os participantes têm oportunidade “para conhecer e degustar algumas das novidades que o horto monástico tem reservadas para a sua reabertura”, após um período de encerramento temporário, devido às obras de beneficiação que decorrem na ruína do mosteiro.

A atividade insere-se na programação das Jornadas Europeias do Património, que se celebram entre os dias 27 e 29 de setembro, propiciando um “meio privilegiado de visitar, conhecer e fruir o património cisterciense português, através de uma viagem sensorial pela Idade Média”, refere.

A iniciativa é organizada pela Direção Regional de Cultura do Norte; Museu de Lamego e Monumentos do Vale do Varosa.

LFS

Dez
1
Dom
Beja: Diocese vai celebrar 250 anos da sua restauração
Dez 1 todo o dia

Programa das comemorações é apresentado esta quarta-feira, 10 de julho

Beja, 08 jul 2019 (Ecclesia) – A diocese de Beja prepara-se para a celebração dos 250 anos da sua restauração, reconhecendo uma “história difícil e dramática” mas que importa assinalar junto do povo que “deseja e precisa da mãe Igreja”.

“A Igreja sempre foi mãe, neste novo contexto sublinha a dimensão da maternidade, porque as pessoas no fundo, desejam e precisam dessa maternidade. Estas festividades poderão ajudar nesse sentido”, explica à Agência ECCLESIA D. João Marcos, bispo diocesano desde 2016, que fará a apresentação pública das comemorações na tarde do dia 10.

“Estamos num tempo novo, de término e início de outras. Vamos devagarinho, mas há vida, há festa”, sublinha, recordando uma nota escrita aos diocesanos onde convida “diocesanos e não diocesanos” para um programa de celebração, com início marcado para 1 de dezembro e encerramento a 22 de novembro de 2020.

Para contar a história da diocese estará patente uma exposição, na pousada de São Francisco, desde 1 de março a 9 de maio, que será objeto de visita dos seis arciprestados de Beja.

A par da exposição, estão previstas conferências com convidados que falarão da história mas também do futuro da diocese, a última a cargo do Arcebispo de Évora, D. Senra Coelho, sobre «Como olhar hoje e que lição tirar dos fatores e circunstâncias culturais, sociais, políticas e religiosas explicativas da descristianização do Alentejo no passado?»

Reconhece D. João Marcos a raiz católica de muitos diocesanos mas, afirma, “a semente não germinou”.

“A maioria das pessoas reconhece-se católica e foi batizada, apesar de essa semente não ter germinado. Esse é o problema deste Portugal que temos hoje, dos católicos portugueses que somos e desta diocese”, lamenta.

O bispo titular desde 2016 acredita que conhecer a história da diocese irá ajudar os cristãos a um relacionamento e prática mais assídua, contando para isso com a publicação, “em setembro”, de um livro da autoria do padre Luís Taborda, pároco de Castro Verde, e o cónego António Aparício.

O próximo ano vai ainda ser marcado pela oração.

“A diocese é convidada a praticar a oração: nas laudes, vésperas, antes das refeições, orações em família. Vemos que o ir à missa é o único momento de oração dos que praticam e é muito pouco”, lamento o responsável.

Numa carta dirigida aos diocesanos, D. João Marcos aponta a diocese como um terreno a ser “semeado”.

“A diocese é hoje um grande terreno que precisa de ser lavrado e semeado para produzir uma seara nova. Estas festas dos 250 anos da restauração da diocese deverão marcar o início desse tempo novo”, afirma.

LS

Dez
2
Seg
Lamego: Jornadas de formação para o clero sobre violência doméstica
Dez 2 todo o dia

????????????????????????????????????

Lamego, 28 nov 2019 (Ecclesia) – As jornadas de formação para o clero, agentes de pastoral e de ação social da Diocese de Lamego realizam-se, a 02 de dezembro, e têm como tema a violência doméstica e o Regulamento Geral de Proteção de Dados nas paróquias.

A atividade formativa realiza-se no Seminário de Lamego e a abertura dos trabalhos está a cargo de D. António Couto, e conta com os contributos de Elisa Brites, da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima – Vila Real, que fala sobre a caracterização e atuação, enquanto a vice-presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz, Maria do Rosário Carneiro, vai procurar responder à questão: “Como o Cristão pode ser promotor da solução?” [para a violência doméstica], salienta um comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Ao início da tarde, Luís Ferreira Mendes, técnico para a Proteção de Dados da Arquidiocese de Évora, aborda o tema «O RGPD nas paróquias: responsabilidades e oportunidades».

LFS