Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Out
13
Dom
Publicações: Lançamento dos três volumes sobre Mosteiros Cistercienses
Out 13@17:30

Alcobaça, 07 out 2019 (Ecclesia) – O lançamento dos três volumes com as comunicações do II Congresso Internacional sobre os Mosteiros Cistercienses vai decorrer, dia 13 de outubro, 17h30, no Museu do Vinho, em Alcobaça (Patriarcado de Lisboa).

Estas obras foram coordenadas por José Albuquerque Carreiras, António Valério Maduro e Rui Rasquilho e condensam, ao longo de 1200 páginas, as matérias mais candentes sobre o tema Cister, salienta uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os três volumes são uma edição a AMA (Associação dos Amigos do Mosteiro de Alcobaça).

LFS

Out
16
Qua
Publicações: Apresentação da obra «Aos jovens, sobre como tirar proveito da literatura»
Out 16@17:30

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A obra «Aos jovens, sobre como tirar proveito da literatura» da autoria de Miguel Cabedo de Vasconcelos e com a chancela da Universidade Católica Editora vai ser apresentada dia 16 de outubro, às 17h30, em Óbidos.

Na sessão, no Museu Municipal de Óbidos, vai estar presente o crítico literário, João Pedro Vala, e o padre Ricardo Figueiredo, pároco de Óbidos, lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Ao fazer referência a esta obra de São Basílio de Cesareia, D. Tolentino Mendonça (cardeal e bibliotecário da Santa Sé) realça que “o grande São Basílio de Cesareia mostra bem que quanto mais nos aproximamos das origens do cristianismo melhor percebemos o que pode ser o seu futuro. Por isso, este livro, que Miguel Cabedo de Vasconcelos cuidadosamente traduziu, é uma preciosa bússola ao nosso alcance”, refere a nota.

Esta iniciativa está integrada no Festival Literário Internacional de Óbidos – F(O)LIO onde a Universidade Católica Editora (UCE) marca presença.

LFS

 

Lisboa: Ciclo de conferências sobre «A Emergência da Ética» com Bagão Félix
Out 16@18:30_19:30

Lisboa, 07 out 2019 (Ecclesia) – O economista António Bagão Félix vai ser o orador de um ciclo de conferências sobre «A Emergência da Ética» que se realizam no espaço comercial Corte Inglês, às 18h30, em Lisboa.

As conferências (09, 16, 30 deste mês e 06 de novembro) têm como tema «Emergência da Ética»; «Ética e bens públicos»; «Ética, trabalho e solidariedade» e «Ética e natureza», sublinha uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A regra de ouro no plano ético tem sido “frequentemente violada: para alguns, os fins justificam sempre qualquer tipo de meio”.

A verdadeira virtude e a liderança advêm da autoridade do exemplo, não do poder formal e efémero, lê-se

“Não há remédios técnicos para males éticos, esta é a mais séria e profunda reforma estrutural e geracional que urge concretizar”.

António Bagão Félix nasceu em Ílhavo em 1948 e é economista e professor universitário.

Foi ministro e secretário de Estado em vários governos nas áreas das Finanças, Segurança Social e Trabalho.

LFS

 

 

Out
17
Qui
Igreja/Sociedade: Colóquio «Uma laje. Um compromisso. 25 anos depois»
Out 17 todo o dia

Lisboa, 01 out 2019 (Ecclesia) – No Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza (17 de outubro) realiza-se, em Lisboa, no auditório Montepio (Rua do Ouro, nº 219) um colóquio sobre «Uma laje. Um compromisso. 25 anos depois (1994-2019)».

Ao longo do dia, os conferencistas vão falar sobre: «Estaremos hoje menos pobres e desiguais»; «Desporto, Artes e Politicas Sociais nos processos de interdependente inclusão e autonomização de pessoas»; «Impactos na 1ª pessoa»; «Alterações climáticas e coesão social. Como serão os próximos 25 anos?» e «Abandonados: os que deuses e mercado continuam a deixar para trás em nome do progresso», realça o programa enviado à Agência ECCLESIA.

Às 16h15 faz-se uma caminhada com os «Rufos@Roncos» até a laje no chão da Rua Augusta.

Henrique Pinto (Impossible – Passionate Happenings); Maria Calado (presidente do Centro Nacional de Cultura) e Filipe Duarte Santos (professor e investigador universitário) são alguns dos oradores desta iniciativa.

LFS

PROGRAMA do COLÓQUIO

Solidariedade: Celebração pelos «sem família, sem abrigo e sem amor» em Lisboa
Out 17@18:00

Lisboa, 02 out 2019 (Ecclesia) – A Irmandade da Misericórdia e de São Roque de Lisboa promove, dia 17 de outubro, às 18h30, na Basílica dos Mártires, uma celebração, presidida por D. Américo Aguiar pelos «sem família, sem abrigo e sem amor».

A celebração, para comemorar o «Dia Internacional da Erradicação da Pobreza e dos Sem Abrigo», presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa é antecedida pela recitação, às 18h00, do terço, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

“Vamos rezar pelos que «sem família, sem abrigo e sem amor», morreram na cidade de Lisboa, durante o ano que passou e que foram acompanhados pela irmandade até à sua última morada”, lê-se na nota.

LFS

Solidariedade: Comunidade Vida e Paz promove espetáculo no Casino do Estoril
Out 17@21:00

Lisboa, 03 out 2019 (Ecclesia) – No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17 de outubro), a Comunidade Vida e Paz assinala esta data com um espetáculo de solidariedade no Casino Estoril no Salão Preto e Prata (Lisboa).

O espetáculo, às 21h00, que une artistas nacionais de diferentes vertentes artísticas pretende mostrar aos portugueses que “as pessoas em situação de sem-abrigo são mais do que aquilo que se vê!”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A Comunidade Vida e Paz quer acima de tudo elevar a causa das pessoas em situação de sem-abrigo e por isso arrisca na decisão de motivar os portugueses a assistir ao espetáculo simplesmente pela causa e não por quem a protagoniza.

“Decidimos não desvendar quem são os artistas para ir ao encontro do conceito do evento «não importa aquilo em que as pessoas se tornaram, mas aquilo que realmente são»”, lê-se

Henrique Joaquim, diretor-geral da Comunidade Vida e Paz apela à participação e envolvimento de todos os portugueses e tem apenas “um” objetivo em relação à iniciativa de solidariedade: “quem for assistir a este espetáculo, saia a reconhecer que antes de estarem sem-abrigo são Pessoas com dignidade, capacidades e sonhos.”

LFS

Out
18
Sex
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 18 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Lisboa: Encontro Diocesano da Pastoral Sócio Caritativa
Out 18@9:00_13:00

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento da Pastoral Sócio Caritativa do Patriarcado de Lisboa, em colaboração com a Federação Solicitude, organiza, dia 18 deste mês, um encontro para responsáveis desta área, no Centro Diocesano de Espiritualidade Imaculado Coração de Maria, Turcifal.

O encontro, das 09h00 às 13h00, é orientado pelo cardeal-patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, e tem como tema «Sair com Cristo ao encontro de todas as periferias», lê-se no programa enviado à Agência ECCLESIA.

Na atividade do dia 18 deste mês (O Dia intitulado da Solicitude), os participantes vão ser sensibilizados para a vivência das Semanas Vicariais da Caridade e vai ser divulgado o congresso, refere a nota enviada à Agência ECCLESIA.

LFS

Santarém: Vigílias de oração preparam o quinto Encontro Nacional de Leigos
Out 18@21:30

Santarém, 19 set 2019 (Ecclesia) – Para preparar o V Encontro Nacional de Leigos que se realiza na cidade de Santarém, a 23 de novembro, a organização (Conferência Nacional do Apostolado dos Leigos – CNAL) promove várias vigílias de oração.

A primeira realiza-se no dia 04 de outubro, na Igreja Paroquial da Sagrada Família do Entroncamento (21h30) e tem como tema «A vida oculta (infância, juventude e vida oculta; família e trabalho)», refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Na Igreja Paroquial de São Pedro de Torres Novas (21h30) será no dia 18 de outubro e tem como tema «A vida pública»

«A Paixão» é o tema da vigília de oração a 25 de outubro e acontece na Igreja Paroquial de São João Batista do Cartaxo.

«A Ressurreição» (8 de novembro) na Igreja Paroquial de Nossa Senhora da Conceição de Rio Maior e «A vida no Espírito (vocação laical)» (15 de Novembro) na Igreja Paroquial de São Paulo em Salvaterra de Magos, são as últimas vigílias.

“Prometo viver a vida em plenitude e até ao fim” é o tema central o V Encontro Nacional de Leigos.

LFS

Out
19
Sáb
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 19 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Santarém: Mostra de Doces Conventuais no museu diocesano
Out 19_Out 20 todo o dia

Santarém, 11 out 2019 (Ecclesia) – O Museu Diocesano de Santarém promove, dias 19 e 20 deste mês, a V Mostra de Doces Conventuais que decorre no Refeitório Jesuíta e Pátio da Cisterna daquele local.

Este evento integra “habitualmente a programação cultural” do museu e que se enquadra “na sua missão de aproximação a todos os públicos e para além do fito de dar a conhecer doces, licores, e outros produtos, tem como objetivo pastoral trazer ao contacto direto com as comunidades uma parte da igreja que para muitos é desconhecida, muito pelo seu carácter de recolhimento, as monjas e monges que oram pela igreja no silêncio dos seus cenóbios”, lê-se uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O programa integra «Vida e Artes do Claustro», um momento de testemunho e diálogo com as comunidades monásticas presentes, visita temática «Viagem no Tempo», apresentação da Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo pela Confraria de Gastronomia do Ribatejo e momentos de animação musical, onde se destaca o concerto de Harpa, realça a nota.

LFS

Igreja/Património: Visita aos arquivos da Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra
Out 19@14:30_15:30

Mafra, 16 out 2019 (Ecclesia) – «Os Arquivos da Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra e da Paróquia de Santo André de Mafra» é o tema da iniciativa, dia 19 deste mês, às 14h30 e às 16h00, naquela localidade do Patriarcado de Lisboa.

Esta atividade, organizada pela Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra, em colaboração com a Paróquia de Santo André de Mafra, é uma visita guiada na sacristia da Real Basílica de Mafra aos arquivos da Irmandade e da Paróquia, sendo aceites dois grupos, apenas com marcação, até ao máximo de 20 pessoas, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Uma iniciativa integrada no Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja que se celebra a 18 de outubro.

LFS

Out
20
Dom
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 20 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Lisboa: Patriarcado convida paróquias para o encerramento do Ano Missionário
Out 20 todo o dia

Lisboa, 24 set 2019 (Ecclesia) – O Secretariado de Animação Missionária do Patriarcado de Lisboa convidou as paróquias da diocese à participação na Peregrinação Nacional a Fátima, no dia 20 de outubro, no encerramento do Ano Missionário.

“Como responsável pelo sector missionário do Patriarcado, convido a si e à sua comunidade a participarem na Peregrinação Nacional a Fátima que se vai realizar a 20 de outubro deste ano, para com gratidão e alegria confiarmos a Maria, Rainhas Missões e Estrela da Evangelização, o anúncio de Cristo vivo”, refere a carta «Batizados e enviados – A Igreja de Cristo em Missão», assinada pelo padre Albino dos Anjos, enviada recentemente ao clero do Patriarcado.

Na missiva, o sacerdote recorda ainda que «Todos, Tudo e Sempre em Missão» foi o título que os bispos portugueses deram à nota pastoral sobre a convocação do ano missionário.

“Certamente ao longo de todo este ano, muitas foram as iniciativas que desenvolveu como forma de renovar este encontro pessoal com Cristo e a ação pastoral em pastoral missionária. Os frutos a seu tempo virão para quem, com docilidade, se abriu ao protagonista da missão, que é O Espirito Santo”, frisa a carta.

LFS

Bens Culturais: Visita guiada aos têxteis da sacristia da Real Basílica de Mafra
Out 20@14:30_17:00

Mafra, 17 out 2019 (Ecclesia) – Os têxteis da sacristia da Real Basílica de Mafra: Palácio Nacional de Mafra, Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra e Paróquia de Santo André podem ser visitados, entre as 14h30 e as 17h00, do dia 20 deste mês, naquela localidade do Patriarcado de Lisboa.

Parte da coleção de “peças selecionadas do espólio do Palácio Nacional de Mafra nunca foram expostas ao público”, assim como “uma parcela das que pertencem ao espólio da Irmandade também não são habitualmente expostas”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Esta atividade é uma parceria entre a Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra, Paróquia de Santo André de Mafra e Palácio Nacional de Mafra

Uma iniciativa integrada no Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja que se celebra a 18 de outubro.

LFS