Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Out
10
Qui
Bragança: Debate sobre a intervenção social nas regiões em Carrazeda de Ansiães
Out 10_Out 11 todo o dia

Bragança, 04 out 2019 (Ecclesia) – O II encontro de serviço social promovido pelo Centro Social Paroquial do Pombal (Diocese de Bragança – Miranda) tem como tema «A intervenção social na promoção e desenvolvimento sustentável das regiões».

O encontro terá lugar nos dias 10 e 11 de outubro, no Centro de Inovação Tecnológico Inovarural, em Carrazeda de Ansiães, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

A iniciativa dirige-se a técnicos da área social e pretende ser «um momento de partilha e reflexão sobre os serviços prestados à comunidade», salienta o padre Bruno Dias, presidente do Centro Social Paroquial do Pombal.

Ao longo dos dois dias, através de vários oradores nacionais e internacionais, serão debatidos «temas que vão desde a saúde à segurança social, passando pelas questões de igualdade, género e cidadania, e educação», frisa o sacerdote

LFS

Igreja/Cultura: Escritora Julia Kristeva recebe doutoramento honoris causa da UCP
Out 10@10:30

Lisboa, 09 out 2019 (Ecclesia) – A escritora búlgara, Julia Kristeva, vai receber, esta quinta-feira, às 10h30, na sede da Universidade Católica Portuguesa (auditório Cardeal Medeiros), em Lisboa, o grau de doutora Honoris Causa.

Julia Kristeva, escritora búlgara, psicanalista e professora emérita da Universidade Paris Diderot-Paris 7, uma das “mais importantes intelectuais da contemporaneidade”, recebe o doutoramento Honoris Causa pela Universidade Católica Portuguesa (UCP) na Sessão de Abertura do Ano Letivo 2019/20, por proposta da sua Faculdade de Ciências Humanas (FCH), realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O grau de doutora será atribuído a Julia Kristeva, numa cerimónia presidida pelo magno chanceler da UCP, D. Manuel Clemente, sobre o apadrinhamento de Luísa Leal de Faria, professora catedrática da FCH, e discurso inaugural da reitora da UCP, Isabel Capeloa Gil.

A escritora búlgara é uma das “mais importantes intelectuais da contemporaneidade, tendo o seu trabalho sobre a construção da linguagem poética sido um marco na formação estruturalismo”.

Em 2012 foi convidada pelo cardeal Gianfranco Ravasi para participar no espaço de diálogo entre crentes e não crentes, tendo colaborado na obra “O átrio dos gentios – Crentes e não-crentes perante o mundo de hoje”.

Autora de mais de 30 obras, traduzidas em mais de 15 línguas, incluindo português, Julia Kristeva é membro titular da Sociedade de Psicanálise de Paris e doutora Honoris Causa de várias Universidades nos Estados Unidos, Canadá e Europa.

LFS

Out
11
Sex
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 11 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Publicações: Apresentação da obra «A Redenção do Coração – Celibato e Caráter Esponsal»
Out 11@19:00

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – O livro «A Redenção do Coração – Celibato e Caráter Esponsal», da autoria de Miguel Pereira, vai ser apresentado esta sexta-feira, às 19h00, na Igreja Misericórdia, em Óbidos (Patriarcado de Lisboa).

Esta iniciativa, integrada no Festival Literário Internacional de Óbidos – F(O)LIO, conta com a presença de D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, monsenhor Duarte da Cunha, pároco de Santa Joana Princesa e o padre Ricardo Figueiredo, Pároco de Óbidos, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Uma investigação sobre o celibato “pelo reino dos céus diante do significado esponsal do corpo, no âmbito da Teologia do corpo de São João Paulo II”, lê-se no comunicado.

Esta obra, com a chancela da Universidade Católica Editora, versa sobre vários âmbitos em que a filosofia de Wojtyla se desenvolveu, com especial ênfase em São Tomás de Aquino e no personalismo.

A Universidade Católica Editora (UCE) está presente na edição deste ano do F(O)LIO com a apresentação de dois livros da área da Teologia.

LFS

Out
12
Sáb
Lisboa: Bairro Padre Cruz inaugura busto de D. António Francisco Marques
Out 12_Out 13 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – O Bairro Padre Cruz (Lisboa) vai celebrar, dias 12 e 13 deste mês, a festa do bairro onde vai ser inaugurado um busto de homenagem a D. António Francisco Marques.

Na festa destinada aos moradores, no primeiro dia, às 16h00, o padre António Araújo, sacerdote que durante mais de 20 anos prestou assistência pastoral naquele bairro, faz uma conferência (Centro Cultural de Carnide) evocativa da história do Bairro Padre Cruz, refere o programa enviado à Agência ECCLESIA.

Na noite do dia 12 faz-se também uma procissão de velas com a Imagem de Nossa Senhora de Fátima, pelas ruas do Bairro e a participação da Banda da Charneca.

Pelas 11h00, do dia 13 deste mês, o bispo auxiliar de Lisboa, D. Joaquim Mendes preside à celebração com a tomada de posse do novo pároco.

Logo de seguida, às 12h00, faz-se a inauguração do busto de homenagem a D. António Francisco Marques (“Padre Francisco”) que foi o primeiro bispo de Santarém.

LFS

Out
13
Dom
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 13 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Lisboa: Nova Igreja da Comunidade de São Brás, Amadora, é dedicada a 13 de outubro
Out 13@16:00

Lisboa, 07 out 2019 (Ecclesia) – A comunidade paroquial de São Brás, Amadora, (Patriarcado de Lisboa) vai celebrar, dia 13 de outubro, às 16h00, a festa da dedicação da sua nova igreja paroquial, numa celebração presidida pelo Cardeal Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente.

Este é um sonho que tem 35 anos, altura em que uma pequena comunidade começou a reunir-se, e após a celebração da dedicação seguir-se-á um lanche convívio, no Salão da Nova Igreja Paroquial, para continuar a festa, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Tendo a 06 de maio de 1984 sido inaugurado e benzido o Centro Católico do Casal de São Brás, pelo então bispo auxiliar D. José Policarpo, a Paróquia de São Brás foi criada a 03 de fevereiro de 1998, tomando posse como seu primeiro pároco António Pedro de Oliveira.

A primeira pedra da igreja de São Brás foi benzida a 3 de fevereiro de 2005 e a construção da atual Igreja começou em 2016.

LFS

Publicações: Lançamento dos três volumes sobre Mosteiros Cistercienses
Out 13@17:30

Alcobaça, 07 out 2019 (Ecclesia) – O lançamento dos três volumes com as comunicações do II Congresso Internacional sobre os Mosteiros Cistercienses vai decorrer, dia 13 de outubro, 17h30, no Museu do Vinho, em Alcobaça (Patriarcado de Lisboa).

Estas obras foram coordenadas por José Albuquerque Carreiras, António Valério Maduro e Rui Rasquilho e condensam, ao longo de 1200 páginas, as matérias mais candentes sobre o tema Cister, salienta uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os três volumes são uma edição a AMA (Associação dos Amigos do Mosteiro de Alcobaça).

LFS

Out
16
Qua
Publicações: Apresentação da obra «Aos jovens, sobre como tirar proveito da literatura»
Out 16@17:30

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A obra «Aos jovens, sobre como tirar proveito da literatura» da autoria de Miguel Cabedo de Vasconcelos e com a chancela da Universidade Católica Editora vai ser apresentada dia 16 de outubro, às 17h30, em Óbidos.

Na sessão, no Museu Municipal de Óbidos, vai estar presente o crítico literário, João Pedro Vala, e o padre Ricardo Figueiredo, pároco de Óbidos, lê-se num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Ao fazer referência a esta obra de São Basílio de Cesareia, D. Tolentino Mendonça (cardeal e bibliotecário da Santa Sé) realça que “o grande São Basílio de Cesareia mostra bem que quanto mais nos aproximamos das origens do cristianismo melhor percebemos o que pode ser o seu futuro. Por isso, este livro, que Miguel Cabedo de Vasconcelos cuidadosamente traduziu, é uma preciosa bússola ao nosso alcance”, refere a nota.

Esta iniciativa está integrada no Festival Literário Internacional de Óbidos – F(O)LIO onde a Universidade Católica Editora (UCE) marca presença.

LFS

 

Lisboa: Ciclo de conferências sobre «A Emergência da Ética» com Bagão Félix
Out 16@18:30_19:30

Lisboa, 07 out 2019 (Ecclesia) – O economista António Bagão Félix vai ser o orador de um ciclo de conferências sobre «A Emergência da Ética» que se realizam no espaço comercial Corte Inglês, às 18h30, em Lisboa.

As conferências (09, 16, 30 deste mês e 06 de novembro) têm como tema «Emergência da Ética»; «Ética e bens públicos»; «Ética, trabalho e solidariedade» e «Ética e natureza», sublinha uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A regra de ouro no plano ético tem sido “frequentemente violada: para alguns, os fins justificam sempre qualquer tipo de meio”.

A verdadeira virtude e a liderança advêm da autoridade do exemplo, não do poder formal e efémero, lê-se

“Não há remédios técnicos para males éticos, esta é a mais séria e profunda reforma estrutural e geracional que urge concretizar”.

António Bagão Félix nasceu em Ílhavo em 1948 e é economista e professor universitário.

Foi ministro e secretário de Estado em vários governos nas áreas das Finanças, Segurança Social e Trabalho.

LFS

 

 

Out
17
Qui
Bragança: Iniciativas no Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja
Out 17_Out 18 todo o dia

Bragança, 10 out 2019 (Ecclesia) – A Diocese de Bragança-Miranda vai assinalar com várias iniciativas (17 e 18 de outubro), o Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja, no concelho de Miranda do Douro.

No dia 17 de outubro, o Centro de Conservação e Restauro (CCR), em Sendim, vai ter as portas abertas para “dar a conhecer o como e porquê do trabalho desenvolvido, os materiais e técnicas utilizadas, as distintas áreas científicas que abrange a profissão, assim como tem a pretensão de sensibilizar para o património”, salienta Joana Afonso, diretora do CCR.

Além da comunidade escolar do Agrupamento de Escolas de Miranda do Douro (alunos do 12.º ano e do Curso Profissional de Turismo), o CCR espera receber todos os interessados em história e património.

No dia seguinte estão previstas duas ações de sensibilização para a conservação do património religioso: uma na igreja da Senhora da Expetação, em Malhadas, e outra na igreja de S. Pedro, em S. Martinho de Angueira.

Com estas ações pretende-se “alertar as comunidades paroquiais para as boas práticas de conservação do património religioso, e que vão desde a escultura à talha passando pela pintura, pela ourivesaria e os têxteis”, refere o padre António Pires.

Para o presidente da Comissão Diocesana de Arte Sacra e Bens Culturais, este tipo de ações “pretendem sobretudo incentivar a mudanças nas práticas incorretas”, salienta.

LFS

 

Igreja/Sociedade: Colóquio «Uma laje. Um compromisso. 25 anos depois»
Out 17 todo o dia

Lisboa, 01 out 2019 (Ecclesia) – No Dia Internacional pela Erradicação da Pobreza (17 de outubro) realiza-se, em Lisboa, no auditório Montepio (Rua do Ouro, nº 219) um colóquio sobre «Uma laje. Um compromisso. 25 anos depois (1994-2019)».

Ao longo do dia, os conferencistas vão falar sobre: «Estaremos hoje menos pobres e desiguais»; «Desporto, Artes e Politicas Sociais nos processos de interdependente inclusão e autonomização de pessoas»; «Impactos na 1ª pessoa»; «Alterações climáticas e coesão social. Como serão os próximos 25 anos?» e «Abandonados: os que deuses e mercado continuam a deixar para trás em nome do progresso», realça o programa enviado à Agência ECCLESIA.

Às 16h15 faz-se uma caminhada com os «Rufos@Roncos» até a laje no chão da Rua Augusta.

Henrique Pinto (Impossible – Passionate Happenings); Maria Calado (presidente do Centro Nacional de Cultura) e Filipe Duarte Santos (professor e investigador universitário) são alguns dos oradores desta iniciativa.

LFS

PROGRAMA do COLÓQUIO

Solidariedade: Celebração pelos «sem família, sem abrigo e sem amor» em Lisboa
Out 17@18:00

Lisboa, 02 out 2019 (Ecclesia) – A Irmandade da Misericórdia e de São Roque de Lisboa promove, dia 17 de outubro, às 18h30, na Basílica dos Mártires, uma celebração, presidida por D. Américo Aguiar pelos «sem família, sem abrigo e sem amor».

A celebração, para comemorar o «Dia Internacional da Erradicação da Pobreza e dos Sem Abrigo», presidida pelo bispo auxiliar de Lisboa é antecedida pela recitação, às 18h00, do terço, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

“Vamos rezar pelos que «sem família, sem abrigo e sem amor», morreram na cidade de Lisboa, durante o ano que passou e que foram acompanhados pela irmandade até à sua última morada”, lê-se na nota.

LFS

Solidariedade: Comunidade Vida e Paz promove espetáculo no Casino do Estoril
Out 17@21:00

Lisboa, 03 out 2019 (Ecclesia) – No Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza (17 de outubro), a Comunidade Vida e Paz assinala esta data com um espetáculo de solidariedade no Casino Estoril no Salão Preto e Prata (Lisboa).

O espetáculo, às 21h00, que une artistas nacionais de diferentes vertentes artísticas pretende mostrar aos portugueses que “as pessoas em situação de sem-abrigo são mais do que aquilo que se vê!”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A Comunidade Vida e Paz quer acima de tudo elevar a causa das pessoas em situação de sem-abrigo e por isso arrisca na decisão de motivar os portugueses a assistir ao espetáculo simplesmente pela causa e não por quem a protagoniza.

“Decidimos não desvendar quem são os artistas para ir ao encontro do conceito do evento «não importa aquilo em que as pessoas se tornaram, mas aquilo que realmente são»”, lê-se

Henrique Joaquim, diretor-geral da Comunidade Vida e Paz apela à participação e envolvimento de todos os portugueses e tem apenas “um” objetivo em relação à iniciativa de solidariedade: “quem for assistir a este espetáculo, saia a reconhecer que antes de estarem sem-abrigo são Pessoas com dignidade, capacidades e sonhos.”

LFS

Out
18
Sex
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 18 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS