Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Out
20
Dom
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 20 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Igreja/Ensino: Semana da Educação Cristã vai ao encontro dos «distantes e marginalizados»
Out 20_Out 27 todo o dia

Lisboa, 17 out 2019 (Ecclesia) – Os bispos da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé apelaram a uma ação educativa que vá ao encontro dos que “se encontram mais distantes e marginalizados, esquecidos”.

A mensagem é lançada por ocasião da Semana Nacional da Educação Cristã (20-27 de outubro), manifestando gratidão a todos os que têm compromissos neste campo.

“Empenhados nesta nobre tarefa evangelizadora, encontramos, nos últimos anos, sinais de maior atenção e cuidado dos adultos – pais, catequistas e professores – pela educação cristã e humana das novas gerações”, refere o texto, enviado hoje à Agência ECCLESIA.

Os membros da comissão responsável pela área da Educação, na Conferência Episcopal Portuguesa, saúdam os que “procuram dinâmicas novas, cuidam das linguagens, partilham experiências e se formam continuamente para poderem testemunhar uma atitude missionária na sua vida quotidiana e em toda a sua atividade pastoral e educativa”.

LFS

Igreja/Ensino: Bispos desafiam a ação educativa que vá ao encontro dos «distantes e marginalizados»

Igreja/Missões: Homenagem a D. António Barroso em Cernache do Bonjardim
Out 20 todo o dia

Cernache do Bonjardim, 19 set 2019 (Ecclesia) – O bispo português, D. António Barroso (1854-1918), vai ser homenageado, dia 20 de outubro, na localidade de Cernache do Bonjardim (Diocese de Portalegre-Castelo Branco) com o descerramento de uma estátua em bronze.

Na estátua comemorativa – está a ser feita numa fundição em Vila Nova de Gaia – D. António Barroso aparece “com uma enxada na mão e uma cruz na outra”, disse à Agência ECCLESIA o vice-postulador da causa de canonização de D. António Barroso, Amadeu Araújo.

No monumento que fica localizado em frente ao Seminário das Missões em Cernache do Bonjardim vão ficar também inscritos os nomes dos 320 padres que saíram daquele seminário para as missões.

D. António Barroso, considerado como o “Bispo dos Pobres”, foi um dos frequentadores do Colégio das Missões Ultramarinas em Cernache, criado em 1856 por Sá da Bandeira e encerrado em 1912 por Afonso Costa.

Entre estas datas a casa foi frequentada por cinco mil homens e desses foram ordenados 320 padres.

Na sessão comemorativa vão estar presentes os bispos portugueses.

LFS

Porto: D. António Barroso pode vir a ser declarado «missionário modelo»

 

Leiria: Três encontros sobre a missão na Vigararia de Ourém
Out 20 todo o dia

Leiria, 08 out 2019 (Ecclesia) – A Vigararia de Ourém (Diocese de Leiria – Fátima) realiza três encontros sobre a missão com o objetivo de se passar de uma pastoral de “mera conservação” para uma pastoral “decididamente missionária”.

O primeiro encontro é no dia 17 de outubro, às 21h00, no Salão Paroquial da Freixianda, e é subordinado ao tema «Ourém, terra de Missionários», com os testemunhos do padre José Henriques, que viveu grande parte da sua vida na Guiné-Bissau, e da Irmã Maria Augusta, que viveu muitos anos em Moçambique e Angola, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

No Centro Pastoral Paroquial de Nossa Senhora da Piedade (Ourém), dia 20 deste mês, das 14h45 às 18h00, realiza-se o segundo momento subordinado ao tema «Missionação de Ourém» com três comunicações: «A Devoção Cristã em Ourém em tempos medievais», por Saul António Gomes; «A Ação Pastoral dos frades do Convento de Santo António de Ourém (1600-1834)», por António Baptista e «A vivência cristã em Ourém no Século XIX», por Poças das Neves, lê-se

No dia 24 de outubro, no Salão Paroquial de Caxarias, às 21h00, o terceiro momento é subordinado ao tema «Ourém, terra de Missão», com duas intervenções: «A boa Nova de Jesus vivida pelos Jovens», por Jorge Martins e «Servir a alegria do amor vivido em família», pelo Casal Teresa e Ricardo.

Com o lema «Batizados e enviados», a Igreja celebra neste mês de Outubro, o Mês Missionário Extraordinário, proclamado pelo Papa Francisco, para que se compreenda mais profundamente, o quanto a Missão é “o máximo desafio para a Igreja” e “a primeira de todas as causas”.

Fazendo-se eco deste apelo do Papa Francisco, a Conferência Episcopal Portuguesa propôs um Ano Missionário, que agora termina, com o objetivo de apelar “a um maior vigor missionário em todas as dioceses, paróquias, comunidades e grupos eclesiais, desde os adultos aos jovens e crianças”.

LFS

Lisboa: Patriarcado convida paróquias para o encerramento do Ano Missionário
Out 20 todo o dia

Lisboa, 24 set 2019 (Ecclesia) – O Secretariado de Animação Missionária do Patriarcado de Lisboa convidou as paróquias da diocese à participação na Peregrinação Nacional a Fátima, no dia 20 de outubro, no encerramento do Ano Missionário.

“Como responsável pelo sector missionário do Patriarcado, convido a si e à sua comunidade a participarem na Peregrinação Nacional a Fátima que se vai realizar a 20 de outubro deste ano, para com gratidão e alegria confiarmos a Maria, Rainhas Missões e Estrela da Evangelização, o anúncio de Cristo vivo”, refere a carta «Batizados e enviados – A Igreja de Cristo em Missão», assinada pelo padre Albino dos Anjos, enviada recentemente ao clero do Patriarcado.

Na missiva, o sacerdote recorda ainda que «Todos, Tudo e Sempre em Missão» foi o título que os bispos portugueses deram à nota pastoral sobre a convocação do ano missionário.

“Certamente ao longo de todo este ano, muitas foram as iniciativas que desenvolveu como forma de renovar este encontro pessoal com Cristo e a ação pastoral em pastoral missionária. Os frutos a seu tempo virão para quem, com docilidade, se abriu ao protagonista da missão, que é O Espirito Santo”, frisa a carta.

LFS

Bens Culturais: Visita guiada aos têxteis da sacristia da Real Basílica de Mafra
Out 20@14:30_17:00

Mafra, 17 out 2019 (Ecclesia) – Os têxteis da sacristia da Real Basílica de Mafra: Palácio Nacional de Mafra, Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra e Paróquia de Santo André podem ser visitados, entre as 14h30 e as 17h00, do dia 20 deste mês, naquela localidade do Patriarcado de Lisboa.

Parte da coleção de “peças selecionadas do espólio do Palácio Nacional de Mafra nunca foram expostas ao público”, assim como “uma parcela das que pertencem ao espólio da Irmandade também não são habitualmente expostas”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Esta atividade é uma parceria entre a Real e Venerável Irmandade do Santíssimo Sacramento de Mafra, Paróquia de Santo André de Mafra e Palácio Nacional de Mafra

Uma iniciativa integrada no Dia Nacional dos Bens Culturais da Igreja que se celebra a 18 de outubro.

LFS

Braga: «Escola de Famílias» promove ciclo de conferências
Out 20@15:30_17:30

Braga, 15 out 2019 (Ecclesia) – A «Escola de Famílias» do Departamento da Pastoral Familiar da Arquidiocese de Braga promove um ciclo de conferências sobre as temáticas familiares no ano pastoral de 2019/20.

Com os temas “Família com Valor(es): O desafio de educar”; “Em sociedade ou em rede social?”; “E agora «nós»: Viver com os defeitos do outro” e “Amor que gera Vida”, as sessões vão realizar-se ao domingo à tarde, das 15h30 às 17h30, e as datas são 20 de outubro, 1 de dezembro, 16 de fevereiro e 29 de março, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

O departamento convida todos os que se preocupam com estes temas e/ou vivem o dia a dia concreto da vida familiar a aparecer… porque ser família forte, autêntica e feliz também se aprende.

O local será o Centro Pastoral da Arquidiocese, na Rua de S. Domingos, 94B, em Braga.

LFS

Igreja/Sociedade: Município de Terras de Bouro homenageia o cónego João Aguiar
Out 20@15:30_16:30

Braga, 11 out 2019 (Ecclesia) – O cónego João Aguiar, antigo diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja, vai ser homenageado, dia 20 deste mês, às 15h30, pela Município de Terras de Bouro (Arquidiocese de Braga).

Na homenagem ao antigo diretor do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais da Igreja e antigo presidente do conselho de gerência da Rádio Renascença que decorre no Museu da Geira – Campo do Gerês vai ser também lançado, às 16h15, o livro «Nomadismo da Alma» da autoria de António Cunha, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O Município de Terras de Bouro assinala, dia 20 deste mês, o dia do município, data em que, em 1514, o rei D. Manuel I lhe atribuiu a carta de foral, lê-se no programa.

O cónego João Aguiar Campos nasceu a 23 de dezembro de 1949 e é natural de São João do Campo, Terras de Bouro.

Formou-se em Teologia nos seminários de Braga e foi ordenado sacerdote em 1973. Entre 1974 e 1976 frequentou Ciências da Informação na Universidade de Navarra, em Espanha.

Ingressou no Diário do Minho em 1976 e desempenhou as funções de diretor entre 1997 até 2005.

LFS

Out
22
Ter
Pastoral Social: Encontro nacional quer «Trazer as periferias para o centro»
Out 22_Out 24 todo o dia

Fátima, 12 set 2019 (Ecclesia) – O encontro nacional da pastoral social, a realizar em Fátima (Hotel Steyler), de 22 a 24 de outubro, tem como tema «Trazer as periferias para o centro».

A conferência de abertura, às 15h00, é proferida por D. Manuel Clemente, presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, e vai abordar «Uma igreja em saída ao encontro de todas as periferias», lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA

«A vida em sociedade e a exigência ética» é o tema da reflexão, às 17h00, da provedora de Justiça, Maria Lúcia Amaral, e, pelas 18h30, realiza-se um painel onde as pessoas sem abrigo vão estar no centro.

No segundo dia de trabalhos, desta iniciativa organizada pelo Secretariado Nacional da Pastoral Social, «A cidade e o campo» por Álvaro Domingues (professor da Faculdade de Arquitetura – Porto) e «E, agora, os refugiados?!» por André Costa Jorge (PAR – Plataforma de Apoio aos Refugiados – JRS) são duas temáticas a refletir, lê-se no programa.

Na tarde desse mesmo dia, os participantes vão poder visualizar o filme «Campeões», de Javier Fesser (2018), seguido de debate, e às 18h30, o professor da UCP, Juan Ambrosio, fala sobre o «Sínodo da Amazónia».

«Num bairro periférico de uma cidade» é o tema da conferência de José Carlos Mota, (Departamento de Ciências Sociais, Políticas e do Território – Universidade de Aveiro) na manhã do último dia.

A conferência de encerramento do 33º encontro nacional da pastoral social está a cargo do diretor do secretariado, padre José Manuel Pereira d´Almeida, que aborda o tema «O que dizemos quando falamos de “opção preferencial pelos pobres”?»

LFS

PROGRAMA do ENCONTRO

Braga: Apresentação da exposição «Migrações e Desenvolvimento»
Out 22@15:10

Braga, 22 out 2019 (Ecclesia) – O Colégio João Paulo II, em Braga (Polo de Dume), apresenta, esta terça-feira, às 15h10, a exposição «Migrações e Desenvolvimento».

No âmbito da Educação para a Cidadania, esta instituição “recebe a exposição itinerante «Migrações e Desenvolvimento», que pretende desafiar o público mais jovem a refletir sobre o fenómeno das migrações e a sua relação com o desenvolvimento humano integral”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Esta iniciativa conta com o apoio do Alto Comissariado para as Migrações, da Obra Católica Portuguesa de Migrações e da Fundação Secretariado Nacional da Educação Cristã, e é apresentada pela Cáritas Portugal no âmbito do projeto MIND (Migrações. Interligação. Desenvolvimento).

LFS

Guarda: D. Manuel Felício preside à Solenidade da Dedicação da Catedral
Out 22@18:00

Guarda, 22 out 2019 (Ecclesia) – A solenidade da Dedicação da Catedral da Guarda vai ser assinalada, esta terça-feira, às 18h00 horas, com a celebração da missa, presidida por D. Manuel Felício.

“Não sabemos em que ano é que a nossa Catedral da Guarda foi terminada, mas sabemos o mês e o dia em que foi celebrada a sua dedicação, 22 de outubro”, disse D. Manuel Felício, Bispo da Guarda, ao Jornal «A Guarda».

“Ao comemorarmos esta data, celebramos a importância do templo na vivência da Fé, mas, mais do que isso, reconhecemos que a Igreja Mãe da nossa Diocese tem significado único para todos os diocesanos”, referiu o bispo da Guarda.

Sendo o lugar onde o Bispo tem a sua cadeira (cátedra) é aí que ele, em datas significativas, se dirige a toda a comunidade diocesana e lhe propõe não só o essencial da mensagem evangélica, segundo as necessidades de cada tempo e lugar, mas também os caminhos pastorais ajustados a cada tempo e cada lugar em que hoje as pessoas vivem.

Para o Bispo da Diocese da Guarda, a catedral “é o monumento que marca, como nenhum outro, a identidade não só da cidade e da diocese, mas também de toda a região beirã”.

No aniversário da dedicação da Sé Catedral, o Bispo da Guarda convida, de maneira especial, os diáconos permanentes para, “nesta celebração, renovarem os seus compromissos diaconais e sufrágio pelo diácono falecido”.

A Sé-Catedral da Guarda foi erguida no seguimento do pedido de D. Sancho I ao Papa Inocêncio III para transferir a diocese de Egitânia (Idanha-a-Velha) para a nova cidade da Guarda.

Da original construção, de estilo românico, nada resta. Foram, no entanto, encontrados alguns vestígios que apontam para um edifício simples.

A atual Sé da Guarda foi mandada construir nos finais do século XIV, já no reinado de D. João I e as obras avançaram muito lentamente e só no reinado de D. João III seriam concluídas, já em pleno século XVI.

A Sé da Guarda é um dos monumentos portugueses dos últimos tempos do gótico, com influência manuelina.

LFS

Coimbra: Secretariado da Pastoral Vocacional propõe «Caminho de Emaús»
Out 22@19:45

Coimbra, 01 out 2019 (Ecclesia) – O Secretariado da Pastoral Vocacional da Diocese de Coimbra propõe um itinerário de descoberta vocacional (dos 18 anos 35 anos), intitulado «Caminho de Emaús».

Trata-se de um caminho de “aprofundamento do sentido da vida e da descoberta serena e feliz da vocação de cada um (pode ser vocação familiar, padre, consagrado ou consagrada e laical) e um caminho que tem por base o acompanhamento pessoal e a partilha em grupo”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA

Esta iniciativa, com início no dia 22 de outubro, às 19h45, no Seminário Maior de Coimbra, tem uma parte de trabalho pessoal ajudados por um guião e outra parte concretiza-se num encontro mensal de 3 horas cada (domingo à tarde).

Ao todo são 7 encontros mensais e termina com um retiro de fim-de-semana.

LFS

Out
23
Qua
Igreja/Cultura: 12 concertos na edição da «Temporada Música em São Roque»
Out 23 todo o dia

Lisboa, 10 out 2019 (Ecclesia) – A 31ª edição da Temporada Música em Roque (TMSR) começa esta sexta-feira e vai ter 12 concertos “únicos e imperdíveis”, organizada pela Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O maestro Filipe Carvalheiro é o diretor artístico deste evento, que decorre até ao dia 10 de novembro e que será composto por 12 concertos, que incluem algumas das orquestras e coros “mais conceituados do panorama da música clássica portuguesa”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A 31ª edição da Temporada Música em São Roque terá o Coro Gulbenkian a fazer as honras de abertura, com a «Petite Messe Solennelle», a pequena pérola religiosa de Gioachino Rossini, lê-se.

O Camerata Atlântica vai apresentar (13 outubro), em estreia mundial, a Sinfonietta para Cordas de Sérgio Azevedo, escrita a partir de esboços e andamentos inacabados que, por uma razão ou por outra, estavam “adormecidos em papel”.

O Coro Casa da Música leva (18 de outubro) à Igreja de São Roque a grandiosidade e serenidade das Vésperas de Claudio Monteverdi, enquanto que a Orquestra Orbis irá apresentar (19 de outubro) a obra-prima de André Caplet.

O Capella Joanina vai apresentar (20 de outubro) algumas obras do barroco ibérico que foram proibidas por decreto régio, e o grupo Divino Sospiro irá brindar (23 de outubro) o público com o “Passio Ibérica”, uma visão da piedade culta e popular do tema das Sete Palavras de Cristo na Cruz e do Stabat Mater, na tradição ibérica do século XVIII.

As Vozes Alfonsinas (25 de outubro) levarão ao Convento dos Cardaes as itinerâncias trovadorescas, através da redescoberta das cantigas medievais em Galego-Português; e o Concerto Campestre recordará (27 de outubro) o nascimento da Modinha em Portugal.

Os Ensemble MPMP irão apresentar (dia 01 de novembro) duas das maiores obras de João Domingos Bomtempo, a par com a estreia absoluta de uma obra de Hugo Ribeiro (que ganhou o prémio Musa 2019).

Vai ser também possível assistir (03 de novembro) ao concerto do grupo Cupertinos, que vai apresentar um programa baseado no seu 1º – e aclamado – trabalho discográfico, que representa uma incursão pela obra magistral de Manuel Cardoso.

Os Cupertinos são considerados os embaixadores da Polifonia Portuguesa e foram distinguidos recentemente pela revista britânica Gramophone, na categoria de Música Antiga.

Também faz parte do programa (08 de novembro) desta 31ª edição o grupo Sete Lágrimas que, este ano, comemora o seu 20º aniversário.

Já a fechar a temporada, e com o objetivo de encorajar o trabalho dos jovens músicos, vai estar presente (10 de novembro) a Orquestra Geração.

Os “palcos” dos concertos desta edição serão distribuídos pela Igreja de S. Roque, Igreja de São Pedro de Alcântara, Mosteiro de Santos-o-Novo e Convento dos Cardaes.

LFS

Igreja/Património: Ação de formação sobre Turismo Religioso «Caminhos da fé»
Out 23 todo o dia

Coimbra, 03 out 2019 (Ecclesia) – O Turismo de Portugal está a promover (07, 14, 23 e 28 deste mês) uma ação de formação sobre turismo religioso, denominada «Caminhos da Fé», que visa capacitar os agentes do setor na promoção deste segmento turístico.

Esta iniciativa vai decorrer na Escola de Hotelaria e Turismo de Coimbra e é dirigida a agências de viagens, empresas de animação turística, estabelecimentos hoteleiros e colaboradores das Entidades Regionais de Turismo e de Municípios, tendo em vista a qualificação da informação turística prestada”, refere o Turismo de Portugal, explicando que a ação vai ser dedicada a três temas principais – Caminhos de Fátima, Caminho de Santiago e Herança Judaica em Portugal, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

A ação de formação vai ter um cariz “marcadamente prático” e decorre ao longo de quatro dias, incluindo duas visitas técnicas, ao Altar Mariano Santa Maria de Coimbra (Sé Velha) e à Biblioteca Joanina da Universidade de Coimbra, bem como um workshop gastronómico.

A atividade conta com formadores indicados pelos vários parceiros institucionais como o Centro Nacional de Cultura, o Secretariado Nacional para os Bens Culturais de Igreja, o Departamento de Estudos do Santuário de Fátima, a Comunidade Israelita de Lisboa, o Centro de Estudos Judaicos de Trás-os-Montes, a Associação Via Lusitana, a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, revela ainda o Turismo de Portugal.

Depois de Coimbra, a ação vai decorrer também na Escola de Hotelaria e Turismo de Portalegre, nos 04, 11 e 25 de novembro, terminando a 5 de dezembro.

LFS

 

Migrações: Colóquio sobre «CPLP – Que Presente e Que Futuro?»
Out 23_Out 24 todo o dia

Lisboa, 21 out 2019 (Ecclesia) – O Centro de Estudos das Migrações e das Relações Interculturais (CEMRI) da Universidade Aberta promove, dias 23 e 24 deste mês, na Sociedade de Geografia de Lisboa um colóquio sobre «CPLP – Que Presente e Que Futuro?»

A iniciativa que decorre no auditório Adriano Moreira daquela instituição conta com o apoio de Obra Católica Portuguesa de Migrações (OCPM) e tem como um dos oradores

o embaixador Francisco Ribeiro Telles, secretário executivo da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

“Experiência e Itinerários da CPLP” e “O que pensa o cidadão comum sobre o Projeto CPLP” são temas a refletir nesta atividade que conta com vários oradores peritos nesta área.

No colóquio «CPLP – Que Presente e Que Futuro?» vai ser elaborado um caderno de conclusões e sugestões.

LFS