Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Dez
4
Qua
Igreja/Música: Jornadas do órgão histórico da Igreja da Oliveira em Guimarães
Dez 4_Dez 8 todo o dia

Guimarães, 03 Dez 2019 (Ecclesia) – O órgão ibérico da Igreja da Oliveira, em Guimarães, vai ser celebrado, este mês, através de umas jornadas que vão incluir visitas guiadas, concertos, masterclasses e missas acompanhadas por este instrumento histórico.

A iniciativa vai decorrer entre 4 e 8 de dezembro e é promovida pela Paróquia da Oliveira (Arquidiocese de Braga) em colaboração com o Museu de Alberto Sampaio, estando a direção artística a cargo do organista Nuno Mimoso, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Para os dias 4, 5 e 6, está previsto um “conjunto de visitas guiadas”, que se iniciam no claustro do museu e terminam dentro da igreja, com a subida ao coro alto, onde “será dada a conhecer a história do instrumento e realizada uma demonstração da máquina do órgão”.

Nos dias 7 e 8 realizam-se as masterclasses de organistas, as missas acompanhadas pelo órgão e os concertos de coro e órgão.

LFS

Dez
7
Sáb
Igreja/Natal: Exposição de presépios do cónego João Aguiar, em Braga
Dez 7 todo o dia

Braga, 02 dez 2019 (Ecclesia) – O Museu Pio XII, em Braga, vai ter patente ao público, de 07 de dezembro a 06 de janeiro de 2020, uma exposição de Presépios – coleção particular do Padre João Aguiar Campos – intitulada «Deus fez-se Presente».

Nesta exposição vão estar expostos mais de 70 presépios, feitos nos mais diversos materiais, acompanhados com alguns textos da autoria do referido sacerdote que ajudam à compreensão e vivência espiritual do evento, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A exposição manter-se-á até ao dia de Reis, 06 de janeiro de 2020, visitável no horário normal de funcionamento do Museu Pio XII.

LFS

Leiria: Pastoral Juvenil cria o grupo F5 para preparar o crisma
Dez 7 todo o dia

Leiria, 18 nov 2019 (Ecclesia) – O Serviço Diocesano de Pastoral Juvenil de Leiria-Fátima (SDPJ) lançou a proposta F5, grupo de preparação para o crisma, destinado aos jovens que se estão a preparar para este sacramento.

Esta “novidade” pretende ajudar os jovens a frequentar o 10º ano da catequese e “com vontade de fazer um caminho sério de busca interior de Deus, com as dúvidas e inquietações próprias”, lê-se na nota enviada à Agência ECCLESIA.

A proposta alia três dimensões: preparação para o crisma, percurso de aprofundamento da fé e integração num grupo diocesano e prevê três encontros: 7 de dezembro; 15 e 16 de fevereiro e 16 de maio.

LFS

Pastoral da Saúde: Sessão sobre cuidados paliativos em Guimarães
Dez 7@10:00

Guimarães, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O Departamento Arquidiocesano da Pastoral da Saúde de Braga promove, dia 07 de dezembro, no auditório do Hospital Senhora da Oliveira (Guimarães), uma sessão sobre Cuidados Paliativos.

A iniciativa tem início às 10h00, com orientação da Equipa Intra Hospitalar em Suporte de Cuidados Paliativos do HSOG e é destinada a profissionais de saúde, agentes pastorais, voluntários e cuidadores, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

LFS

Igreja/Natal: Tarde de poesia natalícia no Museu da Consolata, em Fátima
Dez 7@15:30

Fátima, 03 dez 2019 (Ecclesia) – No «Consolata Museu – Arte Sacra e Etnologia», em Fátima, vai decorrer, dia 07 de dezembro, às 16h00, a 12ª edição «Tarde de Poesia Natalícia»

Após a abertura do Bazar de Natal, pelas 15h30, com trabalhos de artistas e artesãos locais, “num ambiente intimista”, várias crianças do 1º ciclo de Fátima “vão declamar poemas de sua autoria, inspirados nas coleções de presépios e Meninos Jesus que este museu conserva”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA

Intercalando os vários poemas, vão existir “momentos musicais da responsabilidade dos alunos da Escola de Música e Artes de Ourém – OUREARTE”.

Esta atividade pretende, através das crianças, chamar a atenção do verdadeiro significado do Natal.

LFS

Dez
8
Dom
Braga: Festa da Imaculada Conceição na Basílica do Sameiro
Dez 8 todo o dia

Braga, 20 nov 2019 (Ecclesia) – A Basílica do Sameiro, em Braga, preparou um programa celebrativo para o dia 08 de dezembro, Festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria.

De 29 deste mês a 07 de dezembro realiza-se uma novena, com terço e missa, sendo que de segunda a sexta o terço e a missa são às 16h15 e aos sábados e domingos o terço é às 16h00 e a missa às 16h30, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

No dia da Festa da Imaculada Conceição da Virgem Santa Maria (08 de dezembro) existem várias celebrações ao longo do dia com o hino AKATISTOS, às 15h00.

Na celebração das 11h00 vão ser admitidos novos irmãos da Confraria do Sameiro.

LFS

Igreja/Património: Exposição «Tesouros artísticos da Paróquia de Tavira»
Dez 8@16:00

Tavira, 29 nov 2019 (Ecclesia) – A Paróquia de Tavira vai inaugurar no dia 8 de dezembro a exposição “Assim na terra como no céu”, na Igreja de Santa Maria do Castelo, que mostra a ligação da cidade à fé católica.

De acordo com os curadores da exposição, Marco Lopes, diretor do Museu Municipal de Faro, e Daniel Santana, técnico de património da Câmara Municipal de Tavira, há «uma forte carga religiosa e espiritual, que tem repercussão natural na história, na arquitetura e na arte em Tavira”.

A matriz católica na região descobre-se na “na conquista do território, na administração dos templos, na construção de novos edifícios religiosos e nos hábitos sociais da comunidade local, que participa nos ofícios litúrgicos ou nas procissões”.

De acordo com um comunicado enviado à Agência ECCLESIA a exposição “Assim na terra, como no céu” significa que “a Igreja, enquanto intérprete da vontade divina, estabelece as regras e os comportamentos da sociedade e dos ministros da Fé, traduzindo-os depois numa série de objetos artísticos que devem respeitados e adorados”.

Os visitantes encontram “essencialmente peças de caráter religioso, com funções devocionais, usadas em contexto de cerimónia litúrgica ou como elementos de culto”, explicam Marco Lopes e Daniel Santana.

Desde “pinturas, a imagens religiosas de vulto, passando por extraordinárias peças de arte nanbam, paramentaria, livros e ourivesaria, muitos deles originais de Santa Maria, outros de Santiago e alguns de São Paulo”, todos estarão acessíveis e com informação que explicará a sua origem e função.

“Este núcleo expositivo terá textos explicativos, que desenham um fio condutor entre a história de Tavira e a vida religiosa local, durante os séculos XV e XVIII”, indicam os curadores da exposição, onde as peças não se limitam a exibir “uma legenda lacónica, com data e títulos, mas a uma descrição breve do seu significado histórico e artístico”.

O comunicado de imprensa acrescenta que os  textos serão divulgados também em inglês, uma vez que que a cidade é muito “frequentada por turistas estrangeiros”, anunciando ainda a publicação de um “catálogo, com textos mais desenvolvidos em relação aos temas e às peças em exibição”.

Para o padre Miguel Neto, pároco de Tavira, a exposição insere-se na valorização do património religioso da região e no “trabalho conjunto” que tem promovido para “criar valor”, criando “verdadeiras testemunhas” da história local.

“Acredito que a comunhão se gera no trabalho conjunto, um trabalho sincero, honesto, voltado para a valorização do património, mas também do sentido de comunidade, pois o que mais gostaria, no final do meu percurso por estas terras, era perceber que as pessoas são capazes de abdicar da si mesmas, das suas particulares idiossincrasias, para criarem valor para todos, para serem verdadeiras testemunhas da sua história, da sua tradição, preservando-as”, afirmou.

Desde a sua chegada a Tavira, em 2017, o padre Miguel Neto tem trabalhado na salvaguarda do património religioso, criando recursos que garantam a a sua “fruição e compreensão” e a “sua relação com a história da cidade”, assim como “a segurança e a recuperação deste acervo tão vasto e tão importante”.

“Desde logo que a minha inquietação foi encontrar formas, nomeadamente ao nível dos recursos financeiros, para poder investir num projeto deste tipo”.

O padre Miguel Neto acrescentou que as receitas geradas pela cobrança de entradas nos espaços visitáveis de algumas igrejas de Tavira e a da ARTgilão, que vende produtos regionais, custearam a nova exposição, que não contou com “investimento algum de dinheiro público”.

LFS/PR

Dez
10
Ter
Braga: Ceia de Natal junta universitários daquela cidade
Dez 10@19:00

Braga, 04 dez 2019 (Ecclesia) – A Pastoral Universitária da Arquidiocese Braga organiza, dia 10 de dezembro, a tradicional Ceia de Natal dos Universitários.

Como se aproxima o Natal, “época de partilha, alegria e fraternidade”, este setor da pastoral organiza esta atividade para celebrar o espírito natalício no “ambiente junto da tua família académica”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A iniciativa começa às 19h00 com a Eucaristia, seguindo-se o jantar e momentos de “grande diversão”, no Centro Pastoral Universitário.

LFS

Dez
13
Sex
Catequese Familiar: Formação para animadores de Braga e Viana do Castelo
Dez 13@21:00_22:30

Viana do Castelo, 31 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Educação Cristã de Adultos de Braga e o Secretariado Diocesano de Catequese de Viana do Castelo promovem, de 08 de novembro a 31 de janeiro, uma formação para animadores de catequese familiar.

As sessões de formação, começam às 21h00 e terminam pelas 22h30, é dirigida a agentes das duas dioceses e realiza-se no Seminário dos Missionários Passionistas, em Barroselas, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Estes departamentos têm “consciência da emergência deste tipo de catequese” e pretendem que entre os catequistas, “houvesse gente preparada para abraçar este desafio”, lê-se no comunicado.

LFS

Dez
15
Dom
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 15 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
19
Qui
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 19 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
20
Sex
Catequese Familiar: Formação para animadores de Braga e Viana do Castelo
Dez 20@21:00_22:30

Viana do Castelo, 31 out 2019 (Ecclesia) – O Departamento de Educação Cristã de Adultos de Braga e o Secretariado Diocesano de Catequese de Viana do Castelo promovem, de 08 de novembro a 31 de janeiro, uma formação para animadores de catequese familiar.

As sessões de formação, começam às 21h00 e terminam pelas 22h30, é dirigida a agentes das duas dioceses e realiza-se no Seminário dos Missionários Passionistas, em Barroselas, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

Estes departamentos têm “consciência da emergência deste tipo de catequese” e pretendem que entre os catequistas, “houvesse gente preparada para abraçar este desafio”, lê-se no comunicado.

LFS

Dez
21
Sáb
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 21 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
22
Dom
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 22 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS

Dez
25
Qua
Braga: Presépio ao vivo de Priscos ajuda na inclusão de reclusos
Dez 25 todo o dia

Braga, 25 nov 2019 (Ecclesia) – O projeto «Mais Natal Priscos» daquela paróquia da Arquidiocese de Braga dá trabalho há 5 anos a reclusos do Estabelecimento Prisional da cidade e vai estar patente ao público de 15 de dezembro a 12 de janeiro.

No âmbito de um protocolo assinado entre a paróquia e a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o padre João Torres, responsável pelo projecto «Mais Natal Priscos» e pároco de Priscos, considera que se trata de uma iniciativa inovadora “para dar mais dignidade à vida dos reclusos”, refere uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

A reintegração social de reclusos “necessita de mais recursos humanos, tecnológicos, mais programas e, sobretudo mais financiamento para que os reclusos consigam refletir sobre a vida no geral, mas essencialmente acerca dos motivos que os levaram a cometer crimes e repensar nos objetivos para o futuro”.

No «Presépio ao Vivo de Priscos», os reclusos cumprem um horário de trabalho entre as 08h30 e as 17h00 e são acompanhados por um guarda prisional.

O sacerdote anunciou que os dividendos tirados da solidariedade dos visitantes do Presépio ao Vivo e «a ajuda preciosa» da Câmara de Braga, através do Orçamento Participativo suportam o pagamento aos reclusos, para compensar o trabalho prestado por cada um, na proporção do esforço despendido e em função do número de dias de trabalho.

São cerca de 800 os participantes que dão vida a uma história sempre antiga e sempre nova.

É um espaço com cerca de 30.000 m2 de ocupação e com mais de 90 cenários, com referência às culturas egípcia, judaica, romana, assíria, grega e babilónica.

“Não faltam muitos dos ofícios que existiam no tempo de Jesus: os ferreiros a forjarem e a temperar o ferro, o sapateiro a concertar sandálias rompidas, serradores que cortam lenha, camponeses a organizarem as ferramentas de trabalho, a tecedeira no tear a jogar fios de lã, o oleiro a moldar o barro, a padeira a amassar a farinha, entre tantos outros cenários da época, e, claro, a família de Nazaré a ser família diante das sombras do seu tempo…”, lê-se

LFS