Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Nov
28
Qui
Vila Real: D. António Augusto Azevedo convoca os jovens para encontro
Nov 28@21:00

Foto Diocese do Porto, D. António Augusto Azevedo

Vila Real, 12 nov 2019 (Ecclesia) – O bispo de Vila Real, D. António Augusto Azevedo, convoca os jovens da sua diocese para um encontro, dia 28 deste mês, pelas 21 horas, na Capela Nova.

“Com muitos jovens de Portugal estamos a iniciar um caminho que nos levará até às Jornadas Mundiais da Juventude que se realizarão em Lisboa em 2022 e que juntarão milhões de jovens de todo o mundo”, refere a carta convite enviada à Agência ECCLESIA.

Em Vila Real, o início da caminhada começa com um encontro de jovens e vai ser “um momento especial” para conhecer, rezar e conviver mas, sobretudo, para se dar o “primeiro passo deste percurso tão importante para os jovens”, lê-se.

O Papa Francisco tem desafiado os jovens a «não renunciar ao melhor da juventude nem observar a vida de uma varanda; a não confundir felicidade com um sofá ou um ecrã», mas assumir a sua missão no presente e no futuro da sociedade.

LFS

Dez
1
Dom
Beja: Diocese vai celebrar 250 anos da sua restauração
Dez 1 todo o dia

Programa das comemorações é apresentado esta quarta-feira, 10 de julho

Beja, 08 jul 2019 (Ecclesia) – A diocese de Beja prepara-se para a celebração dos 250 anos da sua restauração, reconhecendo uma “história difícil e dramática” mas que importa assinalar junto do povo que “deseja e precisa da mãe Igreja”.

“A Igreja sempre foi mãe, neste novo contexto sublinha a dimensão da maternidade, porque as pessoas no fundo, desejam e precisam dessa maternidade. Estas festividades poderão ajudar nesse sentido”, explica à Agência ECCLESIA D. João Marcos, bispo diocesano desde 2016, que fará a apresentação pública das comemorações na tarde do dia 10.

“Estamos num tempo novo, de término e início de outras. Vamos devagarinho, mas há vida, há festa”, sublinha, recordando uma nota escrita aos diocesanos onde convida “diocesanos e não diocesanos” para um programa de celebração, com início marcado para 1 de dezembro e encerramento a 22 de novembro de 2020.

Para contar a história da diocese estará patente uma exposição, na pousada de São Francisco, desde 1 de março a 9 de maio, que será objeto de visita dos seis arciprestados de Beja.

A par da exposição, estão previstas conferências com convidados que falarão da história mas também do futuro da diocese, a última a cargo do Arcebispo de Évora, D. Senra Coelho, sobre «Como olhar hoje e que lição tirar dos fatores e circunstâncias culturais, sociais, políticas e religiosas explicativas da descristianização do Alentejo no passado?»

Reconhece D. João Marcos a raiz católica de muitos diocesanos mas, afirma, “a semente não germinou”.

“A maioria das pessoas reconhece-se católica e foi batizada, apesar de essa semente não ter germinado. Esse é o problema deste Portugal que temos hoje, dos católicos portugueses que somos e desta diocese”, lamenta.

O bispo titular desde 2016 acredita que conhecer a história da diocese irá ajudar os cristãos a um relacionamento e prática mais assídua, contando para isso com a publicação, “em setembro”, de um livro da autoria do padre Luís Taborda, pároco de Castro Verde, e o cónego António Aparício.

O próximo ano vai ainda ser marcado pela oração.

“A diocese é convidada a praticar a oração: nas laudes, vésperas, antes das refeições, orações em família. Vemos que o ir à missa é o único momento de oração dos que praticam e é muito pouco”, lamento o responsável.

Numa carta dirigida aos diocesanos, D. João Marcos aponta a diocese como um terreno a ser “semeado”.

“A diocese é hoje um grande terreno que precisa de ser lavrado e semeado para produzir uma seara nova. Estas festas dos 250 anos da restauração da diocese deverão marcar o início desse tempo novo”, afirma.

LS