Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Nov
16
Sáb
Bragança: Edição do «GODTalent» na localidade de Macedo de Cavaleiros
Nov 16@16:00

Bragança, 20 out 2019 (Ecclesia) – O Secretariado da Pastoral Juvenil Vocacional (SPJV) da Diocese de Bragança-Miranda está a promover “mais” uma edição do “GODTalent”, a realizar, dia 16 de novembro, no Centro D. Abílio Vaz das Neves, em Macedo de Cavaleiros.

Esta iniciativa é um concurso “de talentos” aberto a todos os jovens da diocese e que tem por objetivos dinamizar a pastoral dos jovens, incentivar a criação artística partindo dos valores da cidadania e humano-cristãos», realça a responsável do SPJV, irmã Conceição Borges, num comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

Para a responsável, o concurso também pretende ser “um tempo de partilha e de crescimento dinâmico da fé”, salienta.

O programa prevê o acolhimento e dinâmicas de grupo, às 16h00, no salão multiusos, as atuações às 17h00 e um jantar partilhado às 19h00.

LFS

Nov
30
Sáb
Bragança: Vila Flor acolhe abertura do ano litúrgico e pastoral
Nov 30 todo o dia

Bragança, 31 out 2019 (Ecclesia) – A Diocese de Bragança-Miranda inicia, dia 30 de novembro, em Vila Flor (Centro Cultural) o novo ano litúrgico e pastoral dedicado ao dom da caridade e mistério de vida eterna

Na sessão de abertura, presidida por D. José Cordeiro, segue-se uma conferência pelo padre António Valério, jesuíta, diretor da Rede Mundial de Oração do Papa em Portugal, lê-se no programa enviado à Agência ECCLESIA.

Após a conferência apresenta-se o Plano Pastoral 2019/2020 pelo padre José Bento Soares, vigário episcopal para a Ação Pastoral e Diaconia da Caridade.

Depois do almoço realiza-se uma mesa redonda («Uma Palavra de Partilha») onde alguns agentes pastorais abordarão as procissões enquanto atos de fé, o papel dos acólitos e dos ministros extraordinários da comunhão, a fé dos ciganos, e o canto litúrgico.

LFS

Dez
1
Dom
Beja: Diocese vai celebrar 250 anos da sua restauração
Dez 1 todo o dia

Programa das comemorações é apresentado esta quarta-feira, 10 de julho

Beja, 08 jul 2019 (Ecclesia) – A diocese de Beja prepara-se para a celebração dos 250 anos da sua restauração, reconhecendo uma “história difícil e dramática” mas que importa assinalar junto do povo que “deseja e precisa da mãe Igreja”.

“A Igreja sempre foi mãe, neste novo contexto sublinha a dimensão da maternidade, porque as pessoas no fundo, desejam e precisam dessa maternidade. Estas festividades poderão ajudar nesse sentido”, explica à Agência ECCLESIA D. João Marcos, bispo diocesano desde 2016, que fará a apresentação pública das comemorações na tarde do dia 10.

“Estamos num tempo novo, de término e início de outras. Vamos devagarinho, mas há vida, há festa”, sublinha, recordando uma nota escrita aos diocesanos onde convida “diocesanos e não diocesanos” para um programa de celebração, com início marcado para 1 de dezembro e encerramento a 22 de novembro de 2020.

Para contar a história da diocese estará patente uma exposição, na pousada de São Francisco, desde 1 de março a 9 de maio, que será objeto de visita dos seis arciprestados de Beja.

A par da exposição, estão previstas conferências com convidados que falarão da história mas também do futuro da diocese, a última a cargo do Arcebispo de Évora, D. Senra Coelho, sobre «Como olhar hoje e que lição tirar dos fatores e circunstâncias culturais, sociais, políticas e religiosas explicativas da descristianização do Alentejo no passado?»

Reconhece D. João Marcos a raiz católica de muitos diocesanos mas, afirma, “a semente não germinou”.

“A maioria das pessoas reconhece-se católica e foi batizada, apesar de essa semente não ter germinado. Esse é o problema deste Portugal que temos hoje, dos católicos portugueses que somos e desta diocese”, lamenta.

O bispo titular desde 2016 acredita que conhecer a história da diocese irá ajudar os cristãos a um relacionamento e prática mais assídua, contando para isso com a publicação, “em setembro”, de um livro da autoria do padre Luís Taborda, pároco de Castro Verde, e o cónego António Aparício.

O próximo ano vai ainda ser marcado pela oração.

“A diocese é convidada a praticar a oração: nas laudes, vésperas, antes das refeições, orações em família. Vemos que o ir à missa é o único momento de oração dos que praticam e é muito pouco”, lamento o responsável.

Numa carta dirigida aos diocesanos, D. João Marcos aponta a diocese como um terreno a ser “semeado”.

“A diocese é hoje um grande terreno que precisa de ser lavrado e semeado para produzir uma seara nova. Estas festas dos 250 anos da restauração da diocese deverão marcar o início desse tempo novo”, afirma.

LS

Mar
27
Sex
Igreja/Cultura: Vaticano aposta em festival internacional de teatro para refletir sobre «O Ser Humano do Futuro»
Mar 27_Mar 29 todo o dia

Evento vai decorrer em Roma entre 27 e 29 de março de 2020

Cidade do Vaticano, 29 mai 2019 (Ecclesia) – O Conselho Pontifício da Cultura, do Vaticano, em parceria com o Vicariato de Roma, vai promover na capital italiana um festival internacional de teatro dedicado ao tema ‘O Ser Humano do Futuro’.

De acordo com um comunicado do organismo da Santa Sé, enviado hoje à Agência ECCLESIA, a iniciativa decorre entre 27 e 29 de março de 2020 e resulta das reflexões que o Conselho Pontifício da Cultura tem feito sobre esta questão, nomeadamente durante a assembleia plenária que em 2017 dedicou ao tema ‘O futuro da humanidade’.

A intenção é mostrar “espetáculos centrados na relação entre o homem e as novas fronteiras científico-tecnológicas”, com a noção de que a relação entre o humano, a técnica e a ciência “adquiriram hoje novas e totalmente inesperadas implicações no plano ético, religioso, social e filosófico”.

“Das intervenções sobre o princípio e o fim da vida humana às alterações climáticas, da genética à inteligência artificial, passando pelas novas fronteiras científicas e tecnológicas, o ser humano é agora chamado a rever o seu papel no mundo”, refere o comunicado do dicastério da Santa Sé para a Cultura.

Que recorda no mesmo texto a tentação que tem marcado o Homem, de procurar “condicionar e dobrar de maneira irreversível as forças da natureza”, de “ultrapassar os seus próprios limites”, de “buscar a imortalidade” ou mesmo de “se tornar Deus”.

O festival internacional de teatro sobre ‘O Ser Humano do Futuro’ vai ser acolhido pela basílica de S. João de Latrão e por vários espaços ainda por definir, e pretende apresentar ao público trabalhos que expressem “em chave poética e artística” as temáticas que estão em cima da mesa, nas “mais diversas formas linguísticas”.

A Santa Sé abriu um concurso para a eleição dos trabalhos que irão depois integrar o certame, sendo que os interessados deverão enviar as suas obras para análise do júri até dia 15 de outubro, através do email festivalteatro@cultura.va.

Os trabalhos selecionados para apreciação serão anunciados depois a 15 de novembro e os melhores cinco terão oportunidade de integrar o cartaz o festival internacional e de ser apresentados ao público.

JCP