Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Dez
23
Seg
Funchal: Cardeal José Tolentino Mendonça vai receber Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira
Dez 23@11:00_12:00

Condecoração vai ser entregue a 23 de dezembro no salão nobre da Assembleia Legislativa da Madeira

Funchal, Madeira, 20 nov 2019 (Ecclesia) – O cardeal D. José Tolentino Mendonça vai receber, dia 23 de dezembro, a Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira.

A atribuição da medalha de mérito pelo parlamento madeirense, na sessão solene agendada para as 11 da manhã, no salão nobre da Assembleia Legislativa da Madeira, “é o reconhecimento do percurso de vida do Cardeal, poeta e professor”, nascido em dezembro de 1965, em Machico, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

D. José Tolentino Mendonça referiu que se “sente muito pequeno perante o significado desta condecoração” que recebe “com a humilde consciência de que tantos outros” concidadãos “provavelmente a mereciam mais”, sublinha o galardoado na mensagem que foi lida na abertura dos trabalhos parlamentares, pelo presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, José Manuel Rodrigues.

“Orgulho-me muito de ser madeirense, mas sei – e esta condecoração só o reforça – que a dívida de gratidão está sobretudo do meu lado”, realça D. José Tolentino Mendonça.

O cardeal D. José Tolentino Mendonça é autor de numerosos livros pelos quais ficou conhecido nos mais diversos quadrantes sociais.

Atualmente é arquivista nos Arquivo Apostólico do Vaticano e bibliotecário da Biblioteca Apostólica, iniciou os estudos em Teologia em 1982 e foi ordenado padre em 1990.

Estudou Ciências Bíblicas em Roma e foi professor e vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa, a instituição onde fez o doutoramento em Teologia Bíblica.

D. José Tolentino Mendonça, que a 15 de dezembro faz 54 anos, é o segundo membro mais jovem do colégio cardinalício, após o cardeal de Bangui (República Centro-Africana), Dieudonné Nzapalainga, de 52 anos.

Entre funções eclesiásticas e académicas publicou numerosos livros nas áreas da poesia, ensaio e teatro e colaborou em outras obras como tradutor e organizador.

O cardeal já foi agraciado com duas comendas, a comenda da Ordem do Infante D. Henrique e a comenda da Ordem Militar de Sant´Iago de Espada, a que junta agora a Medalha de Mérito da Região Autónoma da Madeira.

D. José Tolentino Mendonça é a sétima entidade a ser distinguida com a Medalha de Mérito que já foi atribuída ao bispo D. Francisco Santana, em 1982, ao fundador do PSD Francisco Sá Carneiro em 1982, ao primeiro presidente do Governo Regional da Madeira Jaime Ornelas Camacho em 2001, ao primeiro presidente da Assembleia Legislativa da Madeira Emanuel Rodrigues em 2001, ao futebolista internacional português Cristiano Ronaldo em 2014 e ao antigo presidente do Governo Regional da Madeira Alberto João Jardim em 2018.

A medalha de mérito da Região Autónoma da Madeira destina-se a galardoar as entidades singulares ou coletivas, públicas ou privadas, nacionais ou estrangeiras, em vida ou a título póstumo, que tenham prestado assinaláveis serviços à região ou que, por qualquer outro motivo, a região entenda dever distinguir.

LFS

Fev
7
Sex
Igreja/Ambiente: Pastoral da Cultura e Universidade dos Açores refletem sobre ecologia
Fev 7 todo o dia

Ponta Delgada, Açores, 21 nov 2019 (Ecclesia) – O Serviço da Pastoral da Cultura da Diocese de Angra, em parceria com a Universidade dos Açores, promove dois «ECOntros: economia, ecologia e humanização» (26 de novembro e 07 de fevereiro), sobre ecologia integral.

Uma atividade desenvolvida no âmbito da caminhada sinodal diocesana que, no momento presente, “procura escutar a voz da atualidade”, informa uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

O primeiro evento, relacionado com a economia, consiste numa aula aberta na Universidade dos Açores, no dia 26 de novembro, entre as 16h00 e as 18h00 e será moderada pelo presidente da Faculdade de Economia e Gestão, Francisco Silva, e tem como intervenientes Gualter Furtado, presidente do Conselho Económico e Social da Região Autónoma dos Açores; Mário Fortuna, presidente da Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada; Zuraida Soares, ex-deputada do Bloco de Esquerda na Assembleia Legislativa dos Açores; Luís Toste, gestor de clientes do Novo Banco dos Açores e o padre Ricardo Tavares, teólogo e diretor do Serviço Diocesano da Pastoral da Cultura.

A segunda sessão ocupa-se das várias dimensões que constituem uma “ecologia integral e integradora” e realiza-se no Centro Pastoral Pio XII, em Ponta Delgada (Ilha de São Miguel), no dia 07 de fevereiro, entre as 20h00 e as 22h00.

“Pretende-se que, para além da abordagem a cada um dos temas, se faça uma avaliação da situação em que se encontra a Região Autónoma dos Açores, analisando algumas das suas fragilidades e propondo soluções possíveis”, sublinha ainda a nota da organização.

LFS

Mar
27
Sex
Igreja/Cultura: Vaticano aposta em festival internacional de teatro para refletir sobre «O Ser Humano do Futuro»
Mar 27_Mar 29 todo o dia

Evento vai decorrer em Roma entre 27 e 29 de março de 2020

Cidade do Vaticano, 29 mai 2019 (Ecclesia) – O Conselho Pontifício da Cultura, do Vaticano, em parceria com o Vicariato de Roma, vai promover na capital italiana um festival internacional de teatro dedicado ao tema ‘O Ser Humano do Futuro’.

De acordo com um comunicado do organismo da Santa Sé, enviado hoje à Agência ECCLESIA, a iniciativa decorre entre 27 e 29 de março de 2020 e resulta das reflexões que o Conselho Pontifício da Cultura tem feito sobre esta questão, nomeadamente durante a assembleia plenária que em 2017 dedicou ao tema ‘O futuro da humanidade’.

A intenção é mostrar “espetáculos centrados na relação entre o homem e as novas fronteiras científico-tecnológicas”, com a noção de que a relação entre o humano, a técnica e a ciência “adquiriram hoje novas e totalmente inesperadas implicações no plano ético, religioso, social e filosófico”.

“Das intervenções sobre o princípio e o fim da vida humana às alterações climáticas, da genética à inteligência artificial, passando pelas novas fronteiras científicas e tecnológicas, o ser humano é agora chamado a rever o seu papel no mundo”, refere o comunicado do dicastério da Santa Sé para a Cultura.

Que recorda no mesmo texto a tentação que tem marcado o Homem, de procurar “condicionar e dobrar de maneira irreversível as forças da natureza”, de “ultrapassar os seus próprios limites”, de “buscar a imortalidade” ou mesmo de “se tornar Deus”.

O festival internacional de teatro sobre ‘O Ser Humano do Futuro’ vai ser acolhido pela basílica de S. João de Latrão e por vários espaços ainda por definir, e pretende apresentar ao público trabalhos que expressem “em chave poética e artística” as temáticas que estão em cima da mesa, nas “mais diversas formas linguísticas”.

A Santa Sé abriu um concurso para a eleição dos trabalhos que irão depois integrar o certame, sendo que os interessados deverão enviar as suas obras para análise do júri até dia 15 de outubro, através do email festivalteatro@cultura.va.

Os trabalhos selecionados para apreciação serão anunciados depois a 15 de novembro e os melhores cinco terão oportunidade de integrar o cartaz o festival internacional e de ser apresentados ao público.

JCP