Calendário

[wcp-carousel id=”90845″]

Jul
20
Sáb
Igreja: «Jesus Summer Fest» – um encontro para a juventude açoriana
Jul 20@9:00_23:59

Angra do Heroísmo, Açores, 19 jun 2019 (Ecclesia) – O Serviço Diocesano da Juventude de Angra está a organizar o ‘Jesus Summer Fest’, um encontro com música, espiritualidade, desporto e lazer, entre as 09h00 e a meia-noite de 20 de julho, no Relvão, em Ponta Delgada.

“Queremos aliar a espiritualidade e a fé com a música e demais atividades propostas numa perfeita simbiose, constituindo assim, uma oportunidade de evangelização dos jovens a partir dos próprios jovens e das diferentes atividades”, explicou o responsável da pastoral juvenil na diocese de Angra.

O padre Norberto Brum afirma que com atividades que “são do gosto e apreciadas pelos jovens” pretendem “proporcionar um dia de verão verdadeiramente diferente, mobilizador e, sobretudo, inspirador”, divulga o sítio online diocesano ‘Igreja Açores’.

A partir das 09h00, o ‘Jesus Summer Fest’ vai proporcionar desporto – incluindo desportos radicais -, workshops de promoção de hábitos de vida saudáveis, atividades promocionais de bons e saudáveis hábitos de alimentação, dinâmicas de grupo, concertos, DJ, uma “minifeira” com instituições ligadas à saúde, combate às dependências e voluntariado.

Até à meia-noite do dia 20 de julho, no Relvão, em Ponta Delgada, os jovens vão ter uma Tenda da Adoração e Eucaristia, a atuação do Dj Priest e da Banda Jota, da Diocese da Guarda, espaços de partilha e troca de experiências, jogos tradicionais, uma “minifeira” do Livro com literatura juvenil, entre outras propostas.

“Tudo se conjuga para que este multifestival seja um acontecimento marcante na vida dos nossos jovens neste verão, culminando a caminhada que foi feita ao longo deste ano pastoral”, destaca o padre Norberto Brum, divulga o sítio ‘Igreja Açores’.

O diretor Diocesano da Pastoral Juvenil de Angra assinala que querem um festival que “seja inclusivo, onde haja espaço para todos os jovens”, “como pede o Papa Francisco” no número 234 da Exortação ‘Cristo Vive’, e que coloque a manifesto “o desejo da Igreja chegar a todos” e seja “acolhedora, aberta e inclusiva”.

CB

 

Jul
24
Qua
Férias: Juventude convidada a viver um «verão hospitaleiro» com S. João de Deus
Jul 24_Jul 31 todo o dia

«Compromisso, solidariedade, serviço, oração» são as propostas para os Campos de Férias

Lisboa, 04 jul 2019 (Ecclesia) – A Juventude Hospitaleira vai promover campos de férias onde os jovens podem experimentar algo que “os ajude a ver o mundo de forma diferente”, durante as férias de verão, entre julho e setembro, em Portugal continental e ilhas.

“No programa há várias dinâmicas que contagiam o jovem com o vírus da hospitalidade, sobretudo o contacto real com pessoas diferentes ao mesmo tempo iguais, algo que entusiasma muito os jovens que se deixam tocar pelo sofrimento do outro”, disse o padre Alberto Mendes em declarações à Agência ECCLESIA.

O sacerdote explica que na iniciativa ‘Verão Hospitaleiro com S. João de Deus’ os jovens vão “descobrindo como é bom estar inteiramente para o outro que precisa” e, normalmente, os participantes querem “repetir a experiência e até a viver mais a hospitalidade no seu dia-a-dia”.

A Juventude Hospitaleira informa que ‘compromisso, solidariedade, serviço, oração’ são palavras-chave para os campos de férias que vão tornar o “verão inesquecível” e a primeira semana, entre 24 e 31 de julho, é na Casa de Saúde do Telhal, no Concelho de Sintra, e “há sempre surpresas” no programa da iniciativa que vai ser replicada na Arquidiocese de Braga, regressa ao Patriarcado de Lisboa e realiza-se também nas Dioceses de Angra e Funchal.

“No Telhal, concretamente, temos a oportunidade de ter instalações próprias, um centro da juventude, mesmo ao lado das pessoas que precisam da ajuda voluntária e solidária dos jovens, onde podem fazer o seu dia-a-dia durante uma semana sem ir a casa”, assinala o padre Alberto Mendes.

Os jovens vão participar em atividades de voluntariado com doentes de foro psiquiátrico, “concretamente de animação, convívio e ajuda em pequenas atividades” e o sacerdote dos Irmãos de São João de Deus acrescenta que também há “momentos de formação, oração e partilha com dinâmicas”.

A Juventude Hospitaleira, movimento juvenil católico, foi fundada pelos Irmãos de São João de Deus e pelas Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, em 1988, e, segundo o entrevistado, o carisma da hospitalidade “continua a ser muito importante” no mundo.

“Através de pequenos gestos podemos fazer a diferença tornando-nos mais próximos das pessoas, dando mais sentido a muitas vidas que, por vezes, parece que andam sem norte”, salientou o padre Alberto Mendes.

CB/

Ago
6
Ter
Igreja: Bispo de Viseu preside à festa do Senhor Bom Jesus do Pico
Ago 6 todo o dia

Angra do Heroísmo, Açores, 02 jul 2019 (Ecclesia) – O bispo de Viseu, D. António Luciano, vai presidir à “festa principal” do Senhor Bom Jesus Milagroso, “uma das mais emblemáticas manifestações religiosas do Arquipélago dos Açores”, que começam com uma novena a partir de 27 de julho.

“Não se trata de uma festa apenas do Pico mas de todas as ilhas do triângulo (Pico, Faial, São Jorge)”, disse o reitor do Santuário do Senhor Bom Jesus do Pico, o padre Marco Martinho, divulga o sítio diocesano ‘Igreja Açores’.

‘Ai de mim se não evangelizar é mote para as celebrações no santuário diocesano em São Mateus: A “festa principal”, a 6 de agosto, vai ser presidida por D. António Luciano, bispo da Diocese de Viseu que foi nomeado a 3 de maio de 2018.

A novena de preparação que este ano vai ter como pregador o padre Jacob Vasconcelos, diretor do Serviço da Catequese, Evangelização e Missão de Angra, começa dia 27 de julho.

O Senhor Bom Jesus Milagroso “é uma das mais emblemáticas” manifestações religiosas da Diocese de Angra e do Arquipélago dos Açores que conta com a participação de “milhares de forasteiros, sobretudo das ilhas vizinhas e também da diáspora”, entre 27 de julho até 7 de agosto.

O sítio online ‘Igreja Açores’ contextualiza que a festa que remonta a 1862, quando o emigrante Francisco Ferreira Goulart trouxe do Brasil uma imagem do Senhor Bom Jesus, cópia fiel das que se veneram”, mas a devoção que já existia era ao Senhor Crucificado”.

CB